Irregularidades em bares noturnos provocam 33 contraordenações

PSP e Polícia Municipal realizaram uma operação de fiscalização a 38 estabelecimentos

A falta de videovigilância ou de limitador registador de som ou o incumprimento do horário de funcionamento são algumas das situações que provocaram a instauração de 33 contraordenações a vários estabelecimentos noturnos de Coimbra.

As polícias Municipal (PM) e de Segurança Pública (PSP) realizaram na última madrugada uma operação conjunta de fiscalização de estabelecimentos com atividade noturna no centro da cidade de Coimbra, no âmbito da qual foram levantados "33 autos de notícia por contraordenação", anunciou esta sexta-feira a Câmara de Coimbra.

As contraordenações devem-se a "situações de inexistência de videovigilância, falta de limitador registador de som, incumprimento de horário de funcionamento, venda de bebidas no exterior do estabelecimento e exercício de atividade ruidosa audível para o exterior".

A operação das duas forças policiais, que abrangeu a fiscalização de um total de 38 estabelecimentos, desenvolveu-se entre a 01:00 e as 07:00, envolveu um total de três dezenas de elementos da PM e da PSP e foi acompanhada pelo vereador responsável pela Polícia Municipal, Jorge Alves.

A Câmara de Coimbra assegura que este "tipo de operações é para continuar, sem prejuízo do acompanhamento diário que é feito", com o objetivo, designadamente, de prevenir e sensibilizar e de "transmitir um sentimento de segurança a quem frequenta a noite de Coimbra".

Esta foi a segunda operação deste tipo (a anterior foi efetuada em 08 de outubro) desde que o novo Regulamento Municipal de Horários de Funcionamento dos Estabelecimentos Comerciais (345/2016) de Coimbra entrou em vigor, em março.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG