Uma aventura na Ponte sobre o Tejo: ver Lisboa a 80 metros do chão

Novo miradouro da Ponte 25 de Abril, em Alcântara, abre ao público quarta-feira. Um investimento de 5,3 milhões de euros

Numa caixa de vidro suspensa num pilar, com o chão a 80 metros de altura e o rio a encher o olhar. Do novo miradouro de Lisboa é possível espreitar o Terreiro do Paço, vaguear até Santo Amaro de Oeiras e fixar a vista no Cristo Rei.

A mais recente atração turística da cidade abre ao público na próxima quarta-feira, Dia Mundial do Turismo, e é mais do que um local de contemplação: faz parte integrante da Experiência Pilar 7 - Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril, que tem como objetivo valorizar esta estrutura, proporcionando uma experiência imersiva, que transporta o visitante ao passado desta ponte de 51 anos.

O investimento foi de 5,3 milhões de euros, conseguido através da taxa turística praticada pela Câmara Municipal de Lisboa e do fundo da associação de turismo.

A Experiência Pilar 7 pretende "explicar e tornar acessível às pessoas como é a história [da ponte], qual o objetivo, como funciona, como é por dentro", explicou Vítor Costa durante a visita que começa verdadeiramente quando se entra no pilar 7, na Avenida da Índia, em Alcântara.

Um elevador, com capacidade até 20 pessoas, sobe sensivelmente até 15 metros. E é a partir daqui que começa a verdadeira "aventura" sobretudo para quem sofre de vertigens: chão e o teto são espelhados provocando uma ilusão de profundidade do interior do pilar 7.

Um segundo elevador sobe até ao nível do tabuleiro rodoviário da ponte, aos 80 metros de altura. Aqui misturam-se os movimentos dos peões, carros e comboios. Mas a "confusão" dá lugar à tranquilidade quando a paisagem toma conta do olhar.

Terminada a visita, e após uma descida que ainda dura uns 40 segundos, há lugar para a última experiência, a da realidade virtual, que dá a conhecer o dia-a-dia de um trabalhador na ponte. Aqui também é possível visitar espaços inacessíveis da ponte, como o ponto mais alto dos pilares desta estrutura, até com direito a fotografia para publicar nas redes sociais.

A experiência tem a duração aproximada de uma hora e pode ser vivida todos os dias de maio a setembro das 10 às 20 horas e de outubro a abril até as 18 horas (só encerra no Natal. O bilhete custa 6 euros, mas os estudantes e maiores de 65 anos pagam apenas 4 euros. Contudo, a experiência de realidade virtual acresce 1,5 euros. As crianças até aos 5 anos e portadores do Lisboa Card têm entrada gratuita em todas as fases da visita.

O espaço vai ser gerido pela Associação de Turismo de Lisboa durante 15 anos, tempo suficiente para recuperar todo o investimento, uma vez que "são esperados anualmente 150 mil visitantes", segundo explicou Vítor Costa, diretor-geral do Turismo de Lisboa. Com D. P.

Exclusivos