Taxista que falou em violar meninas virgens foi ilibado

Ministério público arquivou processo. Taxista mostra-se arrependido pelo que disse

O processo do taxista que, durante uma manifestação do setor em outubro passado, afirmou que "as leis são como as meninas virgens, são para ser violadas", foi esta quarta-feira arquivado pelo Ministério Público.

Jorge Máximo, de 78 anos, participou na referida manifestação dos taxistas contra a atividade das plataformas online de transportes, como a Uber, e proferiu as referidas declarações perante as câmaras da CMTV.

O caso deu origem a uma queixa da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género ao Departamento de Investigação e Ação Penal.

Agora, o Ministério Público considerou que não há razões para prosseguir com o caso, noticia o Público.

Jorge Máximo disse a este jornal que nunca recebeu qualquer notificação da justiça relativa a este caso. E mostrou-se arrependido pelo que disse: "Claro que foi uma estupidez! Embrulhei-me todo e disse o contrário do que queria dizer", disse.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.