Taxista que falou em violar meninas virgens foi ilibado

Ministério público arquivou processo. Taxista mostra-se arrependido pelo que disse

O processo do taxista que, durante uma manifestação do setor em outubro passado, afirmou que "as leis são como as meninas virgens, são para ser violadas", foi esta quarta-feira arquivado pelo Ministério Público.

Jorge Máximo, de 78 anos, participou na referida manifestação dos taxistas contra a atividade das plataformas online de transportes, como a Uber, e proferiu as referidas declarações perante as câmaras da CMTV.

O caso deu origem a uma queixa da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género ao Departamento de Investigação e Ação Penal.

Agora, o Ministério Público considerou que não há razões para prosseguir com o caso, noticia o Público.

Jorge Máximo disse a este jornal que nunca recebeu qualquer notificação da justiça relativa a este caso. E mostrou-se arrependido pelo que disse: "Claro que foi uma estupidez! Embrulhei-me todo e disse o contrário do que queria dizer", disse.

Ler mais