TAP reembolsa grávidas com voo marcado para países afetados pelo zika

Transportadora aérea já pulveriza aviões contra mosquito vetor em destinos assinalados. DGS confirma seis casos

A TAP vai reembolsar as mulheres grávidas que desistam de voos com destino a países com o vírus zika. A garantia foi dada ao DN por André Serpa Soares, do gabinete de comunicação da companhia.

"Passageiras comprovadamente grávidas - se necessário, com atestado médico -, caso não pretendam viajar para destinos onde estejam a existir surtos do vírus, a TAP procede ao reembolso", confirmou, acrescentando que podem também ser pedidos "vouchers para utilizar mais tarde".

Na América Latina, de acordo com a OMS, já foram detetados casos de transmissão do vírus em 23 países (ver texto ao lado), viajando a TAP para três deles: Brasil, Colômbia e Venezuela. Outro destino da TAP também já com casos de transmissão confirmados é Cabo Verde.

No que respeita às precauções tomadas com os aviões que partem destes destinos para Portugal, o responsável do gabinete de comunicação da TAP confirmou também que a empresa já tem implementadas medidas de precaução contra o mosquito vetor da dengue (aedes aegypti), que é o mesmo responsável pela transmissão do zika a humanos.

"Há muito tempo que, para destinos onde existam surtos de dengue, incluindo a Madeira, a TAP segue todas as recomendações da Direção-Geral da Saúde [DGS] e da OMS, nomeadamente a pulverização da cabina do avião com um inseticida eficaz contra o mosquito mas inócuo para a saúde humana." Ainda assim, acrescentou, "a TAP adotará de imediato o que sejam as novas recomendações das autoridades".

A DGS confirmou ontem, em comunicado, o sexto caso conhecido em território português, tendo todos eles sido "importados da América do Sul". A autoridade de saúde tranquiliza no entanto a população, lembrando que o mosquito vetor "desde há muito que não existe no continente português" e que, "uma vez que, em regra, a doença não se transmite de pessoa a pessoa, não haverá risco de formação de cadeias de transmissão".

Ler mais

Exclusivos