PSP mata homem a tiro em operação no Vale da Amoreira

Agentes abordaram indivíduo que ripostou, ferindo um deles no peito com um machado

Um homem foi morto a tiro por um agente da PSP em Vale da Amoreira, na Moita, distrito de Setúbal. Dois agentes tentavam identificar o indivíduo na via pública quando este, usando um machado e uma faca, os agrediu. Um deles, que ficou ferido no pescoço com maior gravidade - mas não corre risco de vida - disparou e atingiu mortalmente o suspeito.

Ao DN, fonte do comando de Setúbal revelou que os polícias abordaram o suspeito na via pública no cumprimento de um mandado de detenção e o indivíduo "virou-se contra os agentes".

"Os dois elementos da PSP que costumam fazer notificações viram um indivíduo na rua que suspeitavam que tinha um mandado de detenção. Quando o abordaram para o identificar, sem que nada o fizesse prever, o indivíduo agrediu um agente com um machado e uma faca", adiantou à Lusa a comissária Maria do Céu, da PSP de Setúbal.

Na sequência desta agressão, "o agente da PSP foi obrigado a disparar em legítima defesa", acrescentou. O outro agente no local também sofreu ferimentos, um corte ligeiro no braço, e foi assistido, mas já teve alta hospitalar.

"O agente da PSP sofreu ferimentos com um machado e uma faca na zona do peito, perto do pescoço. Não sabemos ainda a exata gravidade dos ferimentos, está no hospital, mas não corre risco de vida", referiu a mesma fonte.

O alerta para o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Setúbal foi dado às 10:44; o caso ocorreu na Avenida Almada Negreiros, no Vale da Amoreira.

"O agente da PSP foi transportado para o hospital do Barreiro, com ferimentos graves, enquanto o outro envolvido se encontrava já cadáver", disse fonte do CDOS.

Segundo a mesma fonte, estiveram no local 39 operacionais e dez veículos, da PSP, GNR, dos bombeiros da Moita e dos bombeiros Sul e Sueste, do Barreiro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?