Seguradoras pagam um milhão de euros por 100 carros destruídos no Andanças

A GNR registou 444 participações referentes a veículos destruídos ou danificados parcialmente no incêndio

Cerca de cem automóveis destruídos pelo fogo no festival Andanças, em Castelo de Vide, têm cobertura de incêndio e vão receber um total de um milhão de euros de indemnização, informou hoje a Associação Portuguesa de Seguradores (APS).

"Cerca de um quarto dos veículos que arderam têm cobertura de incêndio", afirma a APS em comunicado hoje divulgado, no qual dá conta de as seguradoras terem contabilizado mais de uma centena de participações ao abrigo da cobertura de incêndio do seguro de danos próprios.

O levantamento, diz a associação, foi feito com base "em informação atualizada" sobre os seguros dos veículos que arderam na quarta-feira em Castelo de Vide.

"A estas participações corresponderá um valor global de indemnizações a pagar ligeiramente superior a um milhão de euros", afirma a APS, depois de ter feito o primeiro levantamento dos danos sofridos pelos proprietários das viaturas sinistradas que tinham contratado o seguro de danos próprios com a inclusão da cobertura de incêndio.

"De acordo com os dados apurados até à data, estima-se que cerca de um quarto destes veículos possui um seguro com a cobertura de incêndio, podendo resolver por esta via a sua situação", afirmou.

A seguradora Liberty Seguros, também em comunicado, anunciou ainda ter decidido, caso venha revelar-se necessário, assumir "todos os sinistros que tenham afetado clientes seus" no incêndio ocorrido em 03 de agosto e que destruiu 422 veículos automóveis e danificou outros nove.

Mas a seguradora ressalva que, no caso de pagar um sinistro não coberto pela apólice, nomeadamente por só cobrir danos a terceiros, se reserva do direito a ser posteriormente reembolsada dos valores pagos de quem venha a apurar-se como culpado.

"A Liberty Seguros assumirá a reparação dos danos dos seus clientes mesmo que estes apenas tenham contratado apólices de responsabilidade civil contra danos a terceiros, evitando o longo tempo de espera característico destes complexos processos, situação que ilibaria a Liberty Seguros de qualquer responsabilidade num incidente como o que ocorreu no festival Andanças", afirma a seguradora no comunicado.

Na quarta-feira à tarde, um incêndio que deflagrou num dos parques de estacionamento do festival de dança e música Andanças, em Castelo de Vide (distrito de Portalegre), destruiu mais de 400 carros, mas não causou danos pessoais.

No total, a GNR registou 444 participações referentes a veículos destruídos ou danificados parcialmente no incêndio.

Ler mais

Exclusivos