Retomadas buscas para encontrar turista desaparecida na ilha das Flores

Alerta para o desaparecimento foi dado por um familiar na tarde de terça-feira

As buscas para encontrar uma turista desaparecida na terça-feira no mar da ilha das Flores, nos Açores, foram hoje retomadas às 08:00 locais (mais uma hora em Lisboa), disse o capitão do porto de Santa Cruz das Flores.

Segundo Rafael da Silva, além da embarcação da Autoridade Marítima, está no local um helicóptero da Força Aérea Portuguesa, sendo que em terra as buscas contam com elementos da Polícia Marítima e dos bombeiros.

"Estamos a avaliar se o estado do mar melhora para a eventual utilização de uma embarcação dos bombeiros", afirmou Rafael da Silva, explicando que as buscas vão centrar-se "na orla costeira, na costa oeste da ilha das Flores".

O alerta para o desaparecimento, na Fajã Grande, foi dado por um familiar às 15:20 de terça-feira.

"Foi contactado o 112, que informou o Centro de Busca e Salvamento Marítimo de Ponta Delgada. Começámos a deslocar meios e às 15:45 chegámos à área de busca", referiu Rafael da Silva.

Nesse dia, foi empenhada uma embarcação da Autoridade Marítima, mas dado o estado "muito alteroso não houve condições" para o trabalho de outras embarcações, adiantou o mesmo responsável.

O capitão do porto de Santa Cruz das Flores salientou que este "incidente resulta de um comportamento perigoso, em concreto a entrada no mar quando este se encontrava muito alteroso", com quatro metros de vaga.

Rafael da Silva apelou a um "extremo cuidado com o mar", referindo que se aproxima o inverno, "com tempo tempestuoso, vento forte, agitação marítima muito significativa", pedindo às pessoas que evitem frequentar zonas na orla costeira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.