Resultados "bombásticos". Portugal com melhor ano de sempre em estrelas Michelin

Edição de 2017 do Guia Michelin Espanha e Portugal apresentada esta noite em Girona. Portugal vai duplicar os galardões, dizem responsáveis

A Michelin anuncia hoje, em Girona, quais são os restaurantes portugueses e espanhóis distinguidos com uma, duas e três estrelas, naquele que deverá ser o melhor ano de sempre para Portugal, segundo a organização.

A edição de 2017 do Guia Michelin Espanha e Portugal é apresentada hoje, numa cerimónia em Girona, esperando-se que os restaurantes portugueses dupliquem as distinções atuais.

Os responsáveis do Guia anunciaram, em outubro, que Portugal terá resultados "bombásticos", duplicando os galardões, mas não irá conquistar a primeira distinção de três estrelas, a classificação máxima atribuída.

Segundo o Expresso, os chefes Henrique Sá Pessoa (Alma), Rui Paula (Boa Nova), Alexandre Silva (Loco), Ricardo Costa (The Yeatman), e José Avillez (Belcanto) vão estar presentes na cerimónia, o que poderá indicar que serão alguns dos contemplados com as estrelas. Ao semanário, Angel Pardo-Castro, responsável de comunicação da Michelin, revelou mesmo que na edição de 2017 do guia Portugal vai ter dois novos restaurante distinguidos com duas estrelas e sete estreias entre os restaurantes classificados com uma estrela.

O guia de 2016 manteve em 14 o número de restaurantes portugueses distinguidos, dos quais três com duas estrelas (Belcanto, Ocean e Vila Joya) e os restantes com uma estrela (Bon Bon, Pedro Lemos, São Gabriel, Willie's, Henrique Leis, Il Gallo d'Oro, Casa da Calçada, Fortaleza do Guincho, The Yeatman, Feitoria e Eleven).

Na edição deste ano, o Bon Bon foi a novidade, ao conquistar a primeira estrela ('muito boa mesa na sua categoria'), enquanto o L'And Vineyards perdeu a estrela conquistada no ano anterior.

Em Espanha, a novidade mais esperada - e já alvo de muita especulação - é a atribuição de três estrelas a um novo restaurante, que se junta aos oito estabelecimentos que gozam desta distinção (Akela'e, Arzak, Azurmendi, El Celler de Can Roca, DiverXO, Martín Berasategui, Quique Dacosta e Sant Pau).

Segundo a diretora comercial da Michelin Travel Partner, Mayte Carreño, 2017 será "um ano muito bom, o melhor para Espanha e Portugal desde há vários anos, com estrelas muito distribuídas e a constatação de que a alta gastronomia se desenvolve não apenas em destinos já consolidados".

Em Portugal e Espanha, o guia distingue atualmente um total de 188 restaurantes, dos quais 23 com duas estrelas ('mesa excelente, merece um desvio') e oito com três estrelas ('cozinha de nível excecional, que justifica a viagem', todos em Espanha).

As estrelas são definidas mediante visitas dos 12 inspetores do chamado 'guia vermelho' para a Península Ibérica, que avaliam, entre outros critérios, a qualidade dos produtos, o ponto de cozedura, os sabores, a criatividade, a regularidade da cozinha e a relação qualidade/preço.

Criado no início do século XX para ajudar os viajantes nas suas deslocações, o Guia Michelin é hoje considerado uma referência mundial na qualificação de restaurantes. Portugal entrou no roteiro em 1910.

Os anfitriões da cerimónia de hoje à noite, que conta sempre com um forte aparato mediático, são os irmãos Roca - que em Girona têm o restaurante El Celler de Can Roca, atualmente considerado o segundo melhor restaurante do Mundo, segundo a votação da revista Restaurant.

Ler mais

Exclusivos