17 meses de prisão para homem que agrediu polícia

Esta agressão aconteceu dez dias depois de o arguido ter sido condenado por agressão física ao mesmo agente da PSP

O Tribunal da Relação de Évora confirmou a condenação de um homem a 17 meses de prisão efetiva por ter injuriado e ameaçado a integridade física de um agente da PSP em novembro de 2015 no Entroncamento.

Em comunicado divulgado hoje, a Procuradoria da Comarca de Santarém afirma que o acórdão da Relação de Évora, do passado dia 07, confirmou a condenação pelos crimes de injúria agravada e ameaça agravada proferida em primeira instância pelo Juízo de Competência Genérica do Entroncamento, tendo a aplicação de pena de prisão efetiva sido defendida pelo Ministério Público (MP) em sede de julgamento.

"O tribunal deu como provado que o arguido, um homem de 25 anos, injuriou e ameaçou um polícia, que se encontrava em exercício de funções, devidamente uniformizado", afirma a nota.

Os factos na origem da condenação ocorreram a 30 de novembro de 2015 na cidade do Entroncamento, dez dias depois de o arguido ter sido condenado por agressão física ao mesmo agente da PSP (ocorrida em 2014).

Nessa altura, foi-lhe aplicada uma pena de um ano e oito meses de prisão suspensa, mediante o pagamento de uma indemnização à vítima pelos danos sofridos, acrescenta o comunicado do MP.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.