Reino Unido e Bill Gates anunciam fundo para combater a malária

Gates e o ministro das Finanças britânico anunciaram investimento de quatro mil milhões de euros para os próximos cinco anos

O ministro das Finanças britânico e o bilionário Bill Gates revelaram hoje um plano que envolve milhares de milhões de euros para combater a malária, "o assassino mais mortífero do mundo".

George Osborne e Gates anunciaram, num artigo conjunto publicado no jornal The Times, um montante de três mil milhões de libras (quatro mil milhões de euros) para financiamento de investigação e trabalhos de erradicação da doença transmitida por mosquitos, nos próximos cinco anos.

"No que toca a tragédia humana, nenhuma criatura se aproxima da devastação causada pelo mosquito", pode ler-se.

"Ambos acreditamos que um mundo livre de malária tem de ser uma das mais elevadas prioridades globais na saúde", afirmam.

O fundo será composto por 500 milhões de libras (661 milhões de euros) por ano do orçamento britânico para ajuda ao exterior, nos próximos cinco anos, bem como 200 milhões de libras (264 milhões de euros) este ano da The Gates Foundation, a que se seguirão outras doações.

Em 2015 registaram-se 438 mil mortes por malária, a maioria de crianças com menos de cinco anos em África, de acordo com a Organização Mundial de Saúde.

Exclusivos