Quatro voos cancelados na Madeira devido ao vento forte

Na segunda-feira, do total de 54 voos, apenas 24 conseguiram aterrar no aeroporto da Madeira.

O vento forte que está a afetar a zona do Aeroporto Internacional da Madeira obrigou hoje ao cancelamento de quatro voos com destino a Lisboa, Porto e Glasgow, segundo novo balanço de uma fonte aeroportuária.

De acordo com a mesma fonte, foram cancelados três voos da TAP, dois com destino a Lisboa e um para o Porto.

Estas aeronaves deveriam ter feito o 'night stop' mas "como nunca chegaram, não puderam partir" esta manhã, adiantou a mesma fonte.

Já o voo da Jet2 para Glasgow que deveria partir apenas hoje ao final do dia, já se encontra cancelado e há um para Praga que deveria ter saído na segunda-feira que já se encontra agendado para amanhã, quarta-feira.

Para hoje estão previstos no aeroporto 45 movimentos de diversos locais.

Na segunda-feira, as operações estiveram condicionadas devido ao vento forte, o que obrigou ao cancelamento de 22 voos. Oito divergiram para outros aeroportos.

Do total de 54 voos, apenas 24 conseguiram aterrar no aeroporto da Madeira.

Cerca de 6.600 passageiros ficaram afetados pelos cancelamentos, sendo que cerca de 450 passageiros dos aviões que foram desviados para a ilha do Porto Santo, conseguiram chegar à Madeira no ferry de ligação inter-ilhas, no navio Lobo Marinho.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera tem ativo um aviso amarelo para a costa sul da ilha da Madeira com o vento a poder atingir rajadas até 90 km/h no extremo leste da ilha.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.