GNR recusa partilhar com PSP a segurança da Volta a Portugal em bicicleta

A 79.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta tem início no sábado e decorre até dia 15, realizando-se em 94% do território continental

A Associação Socioprofissional Independente da Guarda (ASPIG) defende que a segurança da Volta em Portugal em Bicicleta deve ser exclusivamente da responsabilidade da GNR e considera que a partilha de jurisdição territorial com a PSP pode criar problemas.

"A Volta Portugal tem gerado algumas fricções depois de, desde há dois anos, a segurança da prova ser da responsabilidade da PSP caso comece dentro das localidades. É a PSP que faz toda a prova e nós contestamos isto", disse o presidente da ASPIG à agência Lusa.

José Alho explicou que a GNR forma um destacamento eventual que durante 15 dias percorre todo o país e faz um reconhecimento de todo o itinerário, já que a prova se realiza em 94% do território continental.

"Existe uma preparação antecipada com os comandantes territoriais, um trabalho imenso antes de se iniciar a prova e depois são duas entidades, numa dualidade de forças de segurança, que fazem a volta", criticou.

Para José Alho, "durante décadas, um destacamento eventual de militares da Brigada de Trânsito da GNR foi encarregado de assegurar a segurança da Volta a Portugal em Bicicleta, tendo-o feito com eficácia e eficiência reconhecidas por todos os quadrantes da sociedade portuguesa".

A associação defende que na lei orgânica da GNR, que está em discussão, sejam reativadas as brigadas territoriais, fiscal e de trânsito.

Entre esta quinta-feira e sábado, o trânsito vai estar condicionado em várias artérias de Lisboa e de Vila Franca de Xira, devido à 79.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta.

A 1.ª etapa da 79.ª Volta a Portugal tem o seu início no sábado em Vila Franca de Xira, às 12:30, junto ao Parque Urbano do Cevadeiro, terminando em Setúbal.

O pelotão irá atravessar várias artérias de Vila Franca, nomeadamente a EN 10, o Largo 5 de Outubro, a Rua 1.º de Dezembro, a Rua Serpa Pinto, a Rua do Curado, a Rua Joaquim Monteiro, a Rua do Telhal e a Avenida Barrancos de Cegos, seguindo em direção a Castanheira do Ribatejo.

A PSP destacou que ao longo dos trajetos haverá polícias a proceder aos cortes desvios do trânsito com o intuito de manter a fluidez rodoviária, informando dos itinerários alternativos.

A 79.ª edição da Volta a Portugal em bicicleta vai ser disputada até dia 15.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.