Primeiro pombal contracetivo instalado em Benfica

Método que visa controlar a população de pombos

O primeiro pombal contracetivo de Lisboa, método que visa controlar a população de pombos, começou a funcionar na quinta-feira na freguesia de Benfica. A Câmara Municipal promete o alargamento da medida a toda a cidade.

Numa nota publicada no seu 'site', a autarquia explica que "o primeiro pombal contracetivo nasce agora em Benfica, mas a rede vai estender-se pela cidade, garantido mais higiene urbana, conforto dos animais e redução de custos".

Estará instalado no Parque Silva Porto, freguesia de Benfica, e decorre de um projeto vencedor do Orçamento Participativo (OP) do município em 2015.

Depois deste local, prevê-se o alargamento da medida às freguesias de Alcântara, Alvalade, Arroios, Carnide, Lumiar, Olivais e Penha de França.

"O pombal contracetivo é um conceito inovador de controlo da população de pombos, que permite atraí-los através da oferta de alimento, água e sombra em liberdade", frisa a Câmara, explicando que, "após os voos pela cidade, os pombos regressam aos seus ninhos, onde será possível proceder à retirada dos ovos entre dois a três dias após a postura, prevenindo mais nascimentos e evitando a propagação".

O município liderado pelo socialista Fernando Medina adianta que este é um "método com vantagens financeiras, higiénicas, paisagísticas e ambientais, que evita a proliferação de pombos pelos telhados de casas e monumentos".

O Regulamento de Resíduos Sólidos da Cidade de Lisboa refere que dar alimentos aos pombos "é passível de coima de um vigésimo a um quinto do salário mínimo nacional", sendo esta uma das medidas já implementadas pela Câmara para o controlo destes animais.

Ler mais

Exclusivos