Planos de emergência vão ser atualizados para 23 monumentos em 2017

Objetivo dos planos de emergência é fazer face a incêndios, sismos, inundações ou outras catástrofes

Os 23 monumentos, palácios e museus tutelados pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) vão ter planos de emergência atualizados no início de 2017, indicou esta quinta-feira, em Lisboa, João Seabra Gomes, responsável pelo projeto.

O especialista falava aos jornalistas no final de uma sessão da Conferência Internacional "Património Cultural: Prevenção, Resposta e Recuperação de Desastres", que teve início esta quinta-feira na Fundação Calouste Gulbenkian para analisar a gestão mais eficaz da proteção em situações de catástrofes.

"Estamos a preparar planos de emergência atualizados para estes edifícios de acordo com as suas características específicas, e o objetivo é concluir no início de janeiro, e depois iniciar a formação das respetivas equipas para lidar com as situações", indicou João Seabra Gomes.

O projeto da DGPC para atualização dos planos de emergência - e fazer face a incêndios, sismos, inundações ou outras catástrofes - foi iniciado em 2012, e será apresentado à Autoridade Nacional de Proteção Civil no final deste ano, para validação, indicou o mesmo responsável.

As novas ameaças ao património cultural, como o aumento de visitantes, vandalismo e terrorismo, vão igualmente ser tema de debate nesta conferência internacional que decorre quinta e sexta-feira, sobre prevenção e resposta a emergências nesta área.

Ler mais