PJ apreende 51 quilos de cocaína num avião no aeroporto

Aeronave fazia a ligação regular entre Caracas, na Venezuela, e Lisboa

A Polícia Judiciária (PJ) apreendeu, no aeroporto de Lisboa, mais de 51 quilos de cocaína que estavam dissimulados em compartimentos técnicos dos porões de uma aeronave que fazia a ligação regular entre Caracas, na Venezuela, e a capital portuguesa.

Segundo adiantou a PJ, os 51,300 quilogramas de cocaína apreendida no aeroporto Humberto Delgado estavam dissimulados em compartimentos técnicos existentes nos porões de carga de uma aeronave da companhia aérea nacional utilizada na linha regular de transporte de passageiros entre Caracas e Lisboa.

De acordo com os elementos recolhidos pela investigação, a cargo da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes, a cocaína apreendida, que apresentava um elevadíssimo grau de pureza e cujo valor nos circuitos ilícitos de distribuição poderia ultrapassar os cinco milhões de euros, tinha como destino final outros países europeus.

De acordo com a PJ, as investigações prosseguem.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz amanhã, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.