Paris prepara-se para a inundação do século

Autoridades francesas estão a realizar exercícios para preparar os serviços de emergência para possíveis inundações catastróficas na capital

Para as autoridades francesas a questão não é se vai acontecer, mas sim, quando irá acontecer. Paris poderá enfrentar inundações catastróficas e as autoridades querem garantir que haverá uma resposta apropriada. "Pode ser daqui a cinco, dez ou 20 anos, mas irá acontecer", salientou Jean-Paul Kihl, responsável na Câmara de Paris pela segurança e defesa na capital.

As últimas grandes cheias foram em 1910, com as águas do Sena a subirem oito metros devido a chuvas torrenciais. Se algo idêntico acontecer na atualidade, as previsões apontam para prejuízos na ordem dos 20 mil milhões de euros. Cerca de 830 mil pessoas vivem em zonas sujeitas a inundações e mais de metade poderá ser afetada diretamente. Cem mil negócios também sofrerão diretamente com as inundações, estando em causa 750 mil empregos.

A operação "Sequena 2016" começou na segunda-feira e irá prolongar-se por duas semanas, segundo o jornal The Local. O objetivo é "melhorar a coordenação entre as autoridades estatais e locais e também fazer com que a população fique mais consciente" do que poderá acontecer. "Porque isto [inundação] vai acontecer e precisamos de estar preparados", salientou Jean-Paul Kihl. "Este é o primeiro exercício realizado a esta escala na região", acrescentou.

Um vídeo demonstra o que poderá acontecer em Paris se a cidade for afetada pela inundação do século.

Um dos exercícios constará em criar barricadas nas estações de metro para evitar que a água chegue às plataformas, as rádios irão emitir alertas e prisioneiros serão evacuados. Bombeiros, polícia, médicos, empresas de transportes, todos participarão nos exercícios, que contarão ainda com a colaboração de uma empresa que fornece eletricidade.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.