Odivelas atinge maioridade com maior taxa de natalidade do país

Câmara oferece as refeições e os livros e fichas aos alunos do 1.º ciclo. O IMI é um dos mais baixos da área metropolitana de Lisboa

O município de Odivelas comemora hoje o seu 18.º aniversário com as melhores contas de sempre e a maior taxa de natalidade do país. "Conseguimos aliar o rigor financeiro ao investimento", disse ao DN Hugo Martins, presidente da Câmara Municipal, destacando que o concelho é "muito atrativo para jovens casais". A oferta de manuais e refeições escolares e uma taxa baixa de IMI são algumas explicações para os bons resultados na atração de famílias.

Com quase 150 mil habitantes, o município apresenta-se como o 15.º maior do país. Em matéria de nascimentos, tem a maior taxa de natalidade a nível nacional (11,6 por mil habitantes, em 2015), um resultado que a autarquia associa aos estímulos que vêm sendo dados às famílias. "Há oito anos que oferecemos manuais e fichas escolares ao primeiro ciclo", lembra Hugo Martins. Um investimento de cerca de 300 mil euros por ano. Tanto os alunos do primeiro ciclo como os do pré-escolar têm também direito a três refeições escolares diárias (pequeno almoço, almoço e lanche), um esforço financeiro na ordem de 1,3 milhões de euros por ano.

Ainda ao nível da educação, foram investidos mais de 1,5 milhões de euros em intervenções em várias escolas do concelho. "Somos um concelho amigo das famílias", sublinha Hugo Martins. Segundo o autarca, o IMI também desceu, tendo "uma das taxas mais baixas da Área Metropolitana de Lisboa". Outro fator importante para as famílias é "a qualidade de equipamentos do concelho, que é bastante significativa", desde espaços como a Loja do Cidadão, até aos equipamentos desportivos.

Segundo o presidente da autarquia de Odivelas, o município tem conseguido "bons resultados a vários níveis". Uma das conquistas, refere, é a "consolidação financeira." No ano passado, a autarquia conseguiu atingir um resultado líquido de oito milhões de euros, mesmo tendo aumentado a despesa de ação social em mais de 8%. "Mantemos a toada neste ano. Já reduzimos a dívida em 9,5 milhões de euros", adianta ao DN, acrescentando que esta se situa agora nos 17 milhões de euros.

Para comemorar o 18.º aniversário do concelho, Carminho sobe ao palco do Pavilhão Multiusos de Odivelas, hoje, às 21.00. Até amanhã, há visitas gratuitas ao Mosteiro de D. Dinis e São Bernardo.

Em 2015, a taxa de natalidade em Portugal era de 8,3 nados-vivos por mil habitantes, o que faz que Odivelas esteja bem acima da média nacional. Nos primeiros nove meses deste ano, estavam a nascer mais dez bebés por dia em Portugal do que em 2015.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.