Obama: "Ambiente é um imperativo económico e de segurança"

O presidente norte-americano realçou hoje, em Paris, a importância de um enquadramento duradouro para combater as alterações climáticas

Barack Obama defendeu hoje em Paris, França, onde se encontra no âmbito da Cimeira do Clima, que o mundo precisa de um enquadramento duradouro para combater as alterações climáticas e que ele iria tentar um acordo para impulsionar a economia e, ao mesmo tempo, ajudar o ambiente do planeta.

"É um imperativo económico e de segurança que temos de enfrentar agora", disse o presidente norte-americano em conferência de imprensa, considerando que um pacto climático forte seria um sinal para investigadores e investidores de que a mudança é necessária, estimulando, assim, a inovação energética. "Precisamos de um acordo e o meu enfoque está em que os EUA sejam um líder em conseguir trazer um acordo de sucesso para casa".

Barack Obama admitiu que o acordo será difícil, uma vez que envolve quase 200 países, mas está convencido de que se conseguirá alcançar.

O presidente norte-americano considerou que este processo é "uma oportunidade" e que, após um encontro com Bill Gates, ontem, ficou confiante de que o "progresso é possível".

Obama falou ainda da crise na Síria, considerando que "é impossível para Bashar Al-Assad unir o país". O presidente dos Estados Unidos também confessou que não espera uma mudança de estratégia do presidente russo Vladimir Putin, mas que eventualmente Moscovo se poderá juntar à coligação liderada pelos Estados Unidos na luta contra o Estado Islâmico. "Nós estamos no lado vencedor", afirmou.

Ler mais

Exclusivos