Mulher em estado "muito grave" depois de ser esfaqueada pelo marido

Homem de 79 anos atacou a companheira e tentou suicidar-se em seguida. Estão ambos internados

Uma mulher de 79 anos que na terça-feira à noite foi esfaqueada na barriga, alegadamente pelo marido, encontra-se internada, em estado "crítico", nos cuidados intensivos do hospital de Viana do Castelo, disse hoje à Lusa fonte daquela unidade.

De acordo com a mesma fonte, o homem, também de 79 anos, que após a alegada agressão à mulher "tentou o suicídio", encontra-se "estável", internado no serviço de especialidades cirúrgicas da unidade situada na capital do Alto Minho.

Ambos foram sujeitos a intervenções cirúrgicas.

Contactada na terça-feira à noite pela Lusa, fonte do comando territorial da GNR de Viana do Castelo adiantou que o caso de "violência doméstica", cujas causas são ainda desconhecidas, ocorreu cerca das 20:00 na freguesia de Vila de Punhe, na margem esquerda do rio Lima, naquele concelho.

Segundo a mesma fonte tratou-se de "um caso de tentativa de homicídio, seguido de tentativa de suicídio".

Aquela fonte policial adiantou que a mulher "foi cortada no abdómen com uma arma branca" e que o marido, que ficou ferido com menos gravidade, "infligiu a si próprio duas facadas no abdómen".

Por envolver arma branca, o caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária, que se deslocou ao local na noite de terça-feira.

Ao local compareceram ainda o INEM e a GNR.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.