Moon Unit desapareceu em Londres em 2008 e foi encontrada em Paris

Abrigo francês resgatou a gata ao pé de uma estação de comboio

Marna Gilligan e Sean Purdy não viam a sua gata há mais de oito anos, desde que esta tinha desaparecido nas ruas de Londres. Mas os dois ingleses tiveram uma surpresa no mês passado, quando receberam um email que dava conta de que Moon Unit tinha sido encontrada... em Paris, a mais de 300 km de distância.

A gata do casal (agora ex-casal) atravessou o Canal da Mancha e foi parar a Paris. "Não acreditámos. Pensávamos que não podia ser ela, não após todo este tempo", confessou Gilligan ao Evening Standard.

Mas o email convenceu-os e na semana passada foram a Paris buscar a gata, que tinham batizado com o nome da filha do cantor Frank Zappa quando a adotaram, com cinco meses, há mais de uma década. Primeiro porque o número de identificação do chip correspondia ao de Moon Unit e depois porque as fotos enviadas pelo abrigo francês que resgatou a gata não deixaram dúvidas. "É definitivamente a minha velha gata - a mancha branca no focinho é muito distintiva, bem como os enormes bigodes brancos", partilhou Purdy no Facebook.

Os dois ingleses estabeleceram agora uma página para recolher fundos para a instituição francesa que resgatou Moon Unit das ruas, L"association d"Aide et de Défense des Animaux en Détresse (ADAD).

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz amanhã, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.