Modelo 3D de um clítoris vai ajudar a educação sexual de alunos franceses

Investigadora desenvolveu um modelo em 3D inovador para que os alunos possam conhecer melhor o órgão sexual feminino

As aulas de educação sexual em França vão a partir deste mês passar a contar com um novo instrumento: um modelo em 3D de um clítoris.

Odile Fillod, uma investigadora em sociologia da ciência, desenvolveu um modelo tridimensional deste órgão sexual feminino com a forma e tamanho o mais realista possível para que os alunos possam conhecê-lo "ao vivo".

Fillod acredita que muitas pessoas não sabem como funciona o clítoris e acredita que desta forma será possível dar formação de uma forma mais eficaz.

Afinal, um pénis e um clítoris são órgãos muito semelhantes. Aliás, os fetos têm os mesmos órgãos genitais até às 12 semanas de gestação, altura em que estes se começam a formar definitivamente.

A investigadora afirma que principalmente as raparigas devem estar familiarizadas com o clítoris, uma vez que este órgão tem um papel fundamental no desejo no prazer sexual, ajudando as mulheres a atingirem o orgasmo durante uma relação sexual, quando estimulado.

O clitóris continua a crescer ao longo da vida de uma mulher, podendo tornar-se 2,5 vezes maior durante o período fértil da mulher, avança Fillod.

A ficha disponibilizada pelos responsáveis do projeto explica como foi feita a impressão em 3D de um clitóris. Depois de ser construída por computador, a impressão do órgão foi realizada numa impressora 3D utilizando um ácido poliático, uma substância biodegradável que faz com que depois da impressão o modelo se parece com um plástico rígido.

Depois de arrefecer, o modelo é separado da sua base descartável e está pronto a ser pintado. Finalmente, é revestido com um verniz transparente de cola.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.