Madeira com 'Aviso Laranja' na sexta-feira e sábado devido ao calor

As temperaturas máximas vão variar entre os 29 e 33 graus nas regiões montanhosas

As regiões montanhosas da ilha da Madeira vão estar sob 'Aviso Laranja' sexta-feira e sábado devido ao tempo quente, segundo informações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Na quarta-feira, o IPMA adiantou em comunicado que o arquipélago da Madeira vai estar entre sexta-feira e terça-feira da próxima semana sob a influência direta de uma massa de ar tropical continental, quente e seco.

Por isso, "a temperatura máxima do ar deverá atingir valores entre 29 e 33ºC e a temperatura mínima deverá variar entre 20 e 25ºC. Estes valores serão acompanhados por humidade relativa muito baixa, em particular acima de 200/300 metros de altitude", indicou o Instituto.

Nas regiões montanhosas e nos extremos leste e oeste da ilha da Madeira, prevê-se vento temporariamente moderado a forte, com rajadas da ordem de 70 a 80 quilómetros por hora.

O IPMA alertou também para a possibilidade da presença de poeiras na baixa atmosfera oriundas do norte de África.

"No entanto, atendendo às concentrações previstas, não se espera que tenham impacto relevante no arquipélago", é indicado na nota.

De acordo com o Instituto, as regiões montanhosas da Madeira vão estar sob 'Aviso Laranja' entre as 10:00 de sexta-feira e as 17:00 de sábado devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O 'Aviso Laranja', o segundo mais grave de uma escala de quatro, é emitido devido a uma situação meteorológica de risco moderado e elevado.

O arquipélago da Madeira encontra-se sob 'Aviso Amarelo' desde as 04:00 de hoje e até às 17:00 de sábado devido ao tempo quente.

O 'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O Instituto prevê para hoje na Madeira céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade nas vertentes norte e na ilha de Porto Santo.

Está também previsto vento moderado de nordeste, soprando forte com rajadas até 80 quilómetros por hora nos extremos leste e oeste da ilha da Madeira, e nas zonas montanhosas, possibilidade de neblinas durante a madrugada e manhã na costa sul e vento moderado a bonançoso.

No Funchal as temperaturas vão oscilar entre 20 e 28 graus Celsius.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Globalização e ética global

1. Muitas das graves convulsões sociais em curso têm na sua base a globalização, que arrasta consigo inevitavelmente questões gigantescas e desperta paixões que nem sempre permitem um debate sereno e racional. Hans Küng, o famoso teólogo dito heterodoxo, mas que Francisco recuperou, deu um contributo para esse debate, que assenta em quatro teses. Segundo ele, a globalização é inevitável, ambivalente (com ganhadores e perdedores), e não calculável (pode levar ao milagre económico ou ao descalabro), mas também - e isto é o mais importante - dirigível. Isto significa que a globalização económica exige uma globalização no domínio ético. Impõe-se um consenso ético mínimo quanto a valores, atitudes e critérios, um ethos mundial para uma sociedade e uma economia mundiais. É o próprio mercado global que exige um ethos global, também para salvaguardar as diferentes tradições culturais da lógica global e avassaladora de uma espécie de "metafísica do mercado" e de uma sociedade de mercado total.