Macacos obrigados a inalar gases tóxicos

Estudo científico foi financiado pela Volkswagen, Daimler e BMW e levado a cabo por cientistas de um laboratório de Albuquerque

Dez macacos foram usados em experiências onde inalaram fumos tóxicos de motores a diesel de automóveis, incluindo o Volkswagen Beetle, a nova versão do velho famoso "carocha", divulgou o New York Times.

O estudo científico, financiado pela Volkswagen, Daimler (dona da Mercedes-Benz) e BMW, levado a cabo por cientistas de um laboratório de Albuquerque, Estados Unidos, voltou a colocar sob a polémica sobre a fraude na manipulação dos valores da emissão de gases poluentes.

As três empresas automóveis alemãs financiaram o estudo para tentar provar que os veículos a gasóleo com a mais recente tecnologia eram mais limpos do que os modelos mais antigos. No entanto, explica a reportagem do New York Times, os cientistas americanos desconheciam um facto essencial: o modelo Beetle que a Volkswagen entregou para o teste tinha sido manipulado para produzir níveis de poluição que eram muito menos prejudiciais no laboratório do que na estrada. Os resultados foram deliberadamente manipulados.

No último sábado, as fabricantes alemãs vieram condenar publicamente a realização do estudo, onde os macacos permaneciam agachados numas câmaras herméticas, enquanto viam desenhos animados e inalavam os gases tóxicos do Beetle.

Ler mais

Exclusivos