Jovem fez vida de luxo em hotéis e spas

Durante um ano, o estudante de 21 anos, autodidata em pirataria informática, acedeu a dados de cartões bancários e fez 15 mil euros em compras. Este ano, a PJ já fez 10 detidos pelo mesmo crime

Um jovem de 21 anos, estudante, foi agora detido pelos especialistas em crime informático da Polícia Judiciária por ter, alegadamente, praticado uma burla informática no valor de 15 mil euros. Entre os vários lesados, estão portugueses e estrangeiros, até norte-americanos e chineses, detentores de contas bancárias que foram "pirateadas" pelo suspeito. Segundo fonte da Judiciária, o jovem acedeu aos dados de cartões bancários alheios e terá mesmo efetuado contrafação de cartões de crédito.

Este ano a Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica já fez 10 detidos por este tipo de burla informática praticada com o mesmo método.

Com o recurso a este esquema, o estudante terá feito uma vida de luxo neste último ano, pavoneando-se em hotéis de cinco estrelas e frequentando SPA's, para além de comprar roupas e sapatos de marca para depois revender online, junto do seu círculo de amigos.

O jovem vai responder por burla informática, contrafação de título equiparado a moeda e acesso ilegítimo.

A Polícia Judiciária ainda está a apurar a quantidade de vítimas lesadas pelas operações financeiras do suspeito, adiantando apenas que terão sido "várias" as pessoas prejudicadas. A confirmar-se a utilização de dados de cartões bancários dos Estados Unidos e da China, a PJ irá acionar os mecanismos de cooperação judiciária internacional.

Ler mais

Exclusivos