Jovem com 18 quilogramas de cocaína intercetado no aeroporto de Lisboa

Produto estupefaciente seria, segundo confirmou o jovem, distribuída em Espanha

Um jovem de 20 anos que transportava uma mala com cerca de 18 quilogramas de cocaína foi intercetado hoje no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa, pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e entregue às autoridades judiciárias, informou o SEF.

Quando intercetado pelo SEF, o jovem, proveniente de um voo do Brasil e que tinha como destino Madrid, confirmou que transportava uma quantidade que desconhecia de cocaína na bagagem de porão e que esta seria distribuída em Espanha, lê-se numa nota do SEF.

Após articulação com a Autoridade Tributária e Aduaneira (ATA) foi confirmada a existência de alegado produto estupefaciente, estimando-se que pese perto de 18 quilogramas, incluindo o peso da mala, já que o produto estupefaciente está incrustado na estrutura.

Na terça-feira, o SEF intercetou igualmente no aeroporto de Lisboa outro cidadão estrangeiro, de 26 anos. Também proveniente do Brasil e com destino à capital espanhola, o cidadão admitiu que transportava junto ao corpo alguns quilogramas de substâncias estupefacientes.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.