GNR investiga grupo que pegou fogo a cornos de touro

Vídeo publicado no Facebook foi denunciado pelo partido dos Animais e da Natureza. GNR está a investigar a ocorrência, durante a "Festa da Amizade"

A GNR de Benavente está a tentar identificar os elementos de um grupo de populares filmado a pegar fogo aos chifres de um touro, durante a "festa da Amizade" que decorreu nesta localidade entre os dias 22 e 24 deste mês. A investigação foi confirmada ao JN pelo comando local desta corporação.

O momento foi captado em vídeo, tendo sido denunciado na página de Facebook do grupo IRA (Intervenção e Resgate Animal). Também o Partido Animais e Natureza (PAN) já se insurgiu contra este ato, exigindo uma investigação.

A atriz Maria João Bastos, que é natural de Benavente, também manifestou a sua indignação através das redes sociais, revelando que "um grupo de cidadãos" da cidade "à revelia" da ordem dada pelo Presidente da Câmara Municipal (CM), Carlos Pinto Coutinho, para que o espetáculo de touros de fogo fosse cancelado, "decidiu manietar um animal e com ele quase imobilizado e pouca margem de defesa colocar-lhe fogo nos chifres".

A Câmara de Benavente tinha aprovado apenas a largada de três touros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os aspirantes a populistas

O medo do populismo é tão grande que, hoje em dia, qualquer frase, ato ou omissão rapidamente são associados a este bicho-papão. E é, de facto, um bicho-papão, mas nem tudo ou todos aqueles a quem chamamos de populistas o são de facto. Pelo menos, na verdadeira aceção da palavra. Na semana em que celebramos 45 anos de democracia em Portugal, talvez seja importante separarmos o trigo do joio. E percebermos que há políticos com quem podemos concordar mais ou menos e outros que não passam de reles cópias dos principais populistas mundiais, que, num fenómeno de mimetismo - e de muito oportunismo -, procuram ocupar um espaço que acreditam estar vago entre o eleitorado português.