Fogo em Nisa e Gavião em resolução. Portas de Ródão por controlar

O incêndio em Portas do Ródão tinha, às 07:00, duas frentes ativas e mobilizava 155 operacionais, com o apoio de 45 meios terrestres.

Os incêndios que lavram em Albarrol, no concelho de Nisa, e Belver, de Gavião, entraram hoje de madrugada em fase de resolução, mantendo-se ainda por dominar no distrito de Portalegre o fogo em Portas do Ródão, segundo a Proteção Civil.

De acordo com informação da Autoridade Nacional de Proteção Civil, o incêndio em Albarrol, na freguesia de Arez e Amieira do Tejo, no concelho de Nisa, distrito de Portalegre, que levou à retirada de pessoas de várias aldeias, entrou em fase de resolução às 06:11.

Este incêndio, que começou às 20:49 de quarta-feira, mobilizava 309 operacionais, com o apoio de 97 veículos, às 07:00

Na noite de quinta-feira, a presidente da câmara de Nisa, Idalina Trindade, informou que uma unidade militar espanhola de emergência, com 158 operacionais, iria reforçar o combate ao incêndio durante a madrugada.

Também o incêndio em Ribeira de Eiras, freguesia de Belver, concelho do Gavião, no distrito de Portalegre entrou em fase de resolução às 05:30, segundo fonte da Proteção Civil.

O incêndio em Ribeira de Eiras tinha tido início às 16:18 de quarta-feira.

Este incêndio mobilizava, às 07:00, 201 operacionais, com o auxílio de 49 veículos.

Por dominar continua o incêndio que deflagrou às 21:34 de quarta-feira na localidade Portas do Ródão, freguesia de Santana, concelho de Nisa, distrito de Portalegre.

Às 07:00, este incêndio, com duas frentes ativas, mobilizava 155 operacionais, com o apoio de 45 meios terrestres.

O incêndio em Mangualde, no distrito de Viseu, que lavra desde quarta-feira, foi dominado esta madrugada, e o de Barreiras, agora designado como Miuzela, na Guarda, foi extinto, de acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil.

Pelas 07:00 estavam ainda na localidade de Abrunhosa do Mato, concelho de Mangualde, 204 operacionais, apoiados por 64 meios terrestres.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.