Detidos suspeitos de fogo florestal no parque de Monsanto

O crime ocorreu na madrugada de domingo

Dois homens foram detidos por suspeitas de incêndio florestal depois de alegadamente terem ateado fogo a um caixote de lixo do Parque Florestal de Monsanto, em Lisboa, que se propagou para a vegetação, anunciou esta segunda-feira a Polícia Judiciária.

Segundo o comunicado da polícia, ardeu "uma pequena parte da floresta e só a pronta intervenção dos bombeiros impediu que os factos tivessem consequências mais graves".

O crime ocorreu na madrugada de domingo, por "razões fúteis", e os detidos, de 22 e 23 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial.

As detenções foram concretizadas pela Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, com a colaboração da Esquadra do Calvário da Polícia de Segurança Pública.

"No corrente ano a Polícia Judiciária já identificou e deteve 110 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal", refere a nota.

Exclusivos