Português barricou-se em avião da British Airways

Autoridades britânicas não acreditam que a situação esteja relacionada com um ato terrorista

Um homem de 38 anos foi preso depois de se barricar num avião da British Airways. O indivíduo, que segundo a imprensa britânica tem nacionalidade portuguesa, conseguiu escapar à segurança do aeroporto de Heathrow, em Londres, e entrou num Boeing 747, que estava estacionado. Ao aperceber-se de que tinha sido visto, entrou no cockpit e fechou a porta.

Segundo o The Telegraph, os seguranças não conseguiram abrir a porta, construída a pensar na proteção do piloto e copiloto em caso de ataque terrorista. Foi necessário chamar os bombeiros que também tiveram dificuldades em abri-la.

"Foi uma situação difícil e complexa", salientou uma fonte citada pelo jornal britânico. "Eventualmente eles [bombeiros] conseguiram ter acesso ao cockpit e a polícia pôde entrar e prender o intruso", acrescentou. Apesar da resolução do caso, a mesma pessoa salientou que foi uma "situação aterradora", visto que um homem conseguiu entrar num avião "num dos aeroportos mais movimentados do mundo" e ainda se barricou "utilizando o equipamento anti-terrorista da aeronave".

O incidente aconteceu sábado de manhã e a polícia confirmou em comunicado que o homem vai ser acusado por ter entrado no avião. Porém, escreve o The Telegraph, as autoridades não acreditam que se tratasse de um ato terrorista. O homem de 38 anos vive em Londres e foi identificado como Louis Pedro Verdasca dos Santos Costa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).