Holandês queria ir para a Austrália mas enganou-se e voou para o Canadá

Estudante de 18 anos só descobriu no continente errado que alguns descontos são demasiado bons para serem reais

Milan Schipper julgava que tinha feito o negócio da vida dele, ao comprar uma viagem baratíssima para Sydney, na Austrália. Segundo a BBC, que cita a imprensa local, o estudante holandês só descobriu que há descontos que são demasiado bons para serem verdade quando aterrou em Sydney, sim, mas na Nova Escócia, Canadá.

Ia preparado para o calor e não queria acreditar quando foi recebido por baixíssimas temperaturas na América do Norte. Foram os funcionários da companhia aérea que o ajudaram a comprar um bilhete de regresso a Toronto, onde consegui embarcar de volta para Amesterdão.

Schipper, de apenas 18 anos, diz ter desconfiado que algo estava errado quando fez escala em Toronto e percebeu que devia embarcar num pequeno avião da Air Canada para chegar a Sydney. "O avião era tão pequeno, então pensei, será que chegamos à Austrália?", admitiu. Mas o estudante não foi o único a cometer este erro: em 2002, recorda a BBC, um casal britânico também aterrou na Sidney canadiana, mas ambos estavam convencidos que iam a caminho da Austrália.

O pai de Schipper, por sua vez, garantiu que deu umas boas gargalhadas quando soube que tinha de ir buscar o filho ao aeroporto de Amesterdão e que este nem sequer tinha passado perto da baía de Sydney, na Oceânia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".