Guarda prisional do Porto detido com haxixe e telemóveis enquanto fazia vigilância

Os elementos do corpo da guarda prisional envolvidos nesta operação serão "objeto de louvor"

Um guarda do Estabelecimento Prisional do Porto foi detido hoje de madrugada, quando prestava serviço numa das torres de vigia, com 56 gramas de haxixe e nove telemóveis, informou hoje a Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGSP).

Os Serviços de Vigilância do Estabelecimento Prisional do Porto, em articulação com a PSP, "apreenderam esta madrugada, a um elemento do corpo da guarda prisional que prestava serviço a uma das torres de vigia daquele estabelecimento prisional, nove telemóveis e cerca de cinquenta e seis gramas de haxixe", lê-se num comunicado de imprensa.

A detenção e apreensão de droga foi o culminar de um "esforço acrescido ao trabalho quotidiano de controlo à entrada e circulação de bens e produtos ilícitos em contexto prisional", refere a mesma nota de imprensa, informando que para além dos procedimentos criminais e judiciais em que o guarda detido incorre, aquele trabalhador será ainda "objeto de procedimento disciplinar interno".

O elemento do corpo da guarda prisional, bem como os telefones e droga apreendidos foram entregues à PSP.

Os elementos do corpo da guarda prisional envolvidos nesta operação serão "objeto de louvor", acrescenta a DGRSP, sublinhando que "esta Direção-Geral, assim como a maioria dos elementos do corpo da guarda prisional, estão "empenhados no combate à entrada, circulação e tráfico de bens e produtos ilícitos.

Ler mais

Exclusivos