Fãs correm aos bilhetes para Adele. Concertos vão "esgotar rapidamente"

Promotora Everything is New espera que bilhetes para o Meo Arena acabem depressa. No primeiro dia de vendas a fila tinha dezenas de pessoas

Na manhã em que os bilhetes para o concerto da Adele foram postos à venda, dezenas de pessoas esperavam na fila da Fnac do Colombo. A cantora britânica atuará em Lisboa no dia 21 e 22 de maio no Meo Arena e as expectativas para o concerto são altas pois é a primeira vez que a artista atua em Portugal.

Andreia Marcelino, de 25 anos, veio comprar o bilhete esta manhã porque acredita que eles vão "esgotar rapidamente" e quis "aproveitar o mais rápido possível". Quer cinco bilhetes e alguns "são para oferecer como prenda de natal".

"Eu acredito que vai ser bom. Ela tem uma voz espetacular", continua Andreia.

Óscar Fernandes critica a demora da cantora a vir para o país: "Não sei porque não veio mais cedo, atendendo ao sucesso que o último álbum dela fez em Portugal". Garante, no entanto, que ela será sempre bem-vinda.

O terceiro e último álbum de Adele, 25, foi colocado à venda no final de novembro e é um enorne êxito. Foram vendidas 3 mil e 200 cópias na primeira semana em Portugal, no formato físico e digital, e 6 mil depois da Black Friday, segundo a revista musical Blitz.

Às 10 horas da manhã desta sexta-feira, a fila para comprar o bilhete na Fnac Colombo, em Lisboa, tinha vários metros e as pessoas não paravam de chegar. Algumas, as que trabalhavam mais perto daquele centro comercial, tinham aproveitado uma pequena pausa no trabalho para adquirirem os bilhetes, mas foram surpreendidos pela quantidade de gente que lá estava.

Para muitos, estes bilhetes são um presente de Natal e, para evitar confusões, a Fnac impôs que cada pessoa apenas pudesse comprar quatro bilhetes. Enquanto uns escolhem os lugares para ver a autora de Hello, um dos êxitos do ano. Outros esperam pacientemente.

José Carlos Silva vai dar os bilhetes à mulher como presente. "Ela gosta muito da Adele", explica o homem de 55 anos. Veio cedo para garantir um lugar "mas pelos vistos não vai ser fácil", disse, ao olhar para as pessoas na fila que não parava de crescer. "O espetáculo está muito concorrido".

Quem tentou comprar o bilhete online também foi obrigado a esperar. Até ao final da tarde de sexta-feira, a ticketline, uma das páginas onde se podem adquirir os bilhetes, exibia a mensagem "o evento que está a aceder tem uma elevada procura. Por favor aguarde". Segundo Rita Barradas, responsável da Everything is New, a produtora que traz Adele a Portugal, estavam "milhares de pessoas a aceder aos sites de compras ao mesmo tempo" e as páginas estavam sobrelotadas.

Pelo número de pessoas a recorrer aos locais de venda dos bilhetes, Rita Barradas acredita que "os espetáculos vão esgotar rapidamente". "Vai ser um concerto extraordinário", continua a representante, "a Adele é a artista do séc. XXI, sem dúvida".

Os bilhetes são "um bocado caros para o preço que vemos em Portugal", diz Gilberto Cabaço, "mas valem a pena". Óscar Fernandes não concorda. "Acho que os bilhetes não estão excessivamente caros", afirma o jovem, "custa um pouco mais trazer uma artista internacional e da dimensão da Adele, e por isso até acho que são bastante acessíveis". Os bilhetes custam entre 45 e 85 euros.

Portugal é o país onde os bilhetes para o concerto da Adele são mais baratos. Para ver a artista sentados no balcão 2, o menos dispendioso, os fãs terão de pagar 45 euros. Em Espanha, segundo a Blitz , o bilhete mais barato custa 56 euros e no Reino Unido, onde a cantora vai dar dez concertos, o preço mínimo é de 49 euros. A Alemanha vai vender o bilhete mais barato a 75 euros e a Suíça a 82 euros.

Ler mais

Exclusivos