Europa lança primeiros serviços do sistema de navegação por satélite Galileo

Apenas os utilizadores do 'smartphone' Aquaris X5 Plus, do fabricante espanhol BQ, poderão captar já hoje o novo sinal do sistema de satélites

A União Europeia lançou hoje os primeiros serviços do seu sistema de navegação por satélite Galileo.

"É um feito enorme para a Europa (...) Nenhum país europeu poderia tê-lo feito sozinho", declarou a comissária europeia da Indústria, Elzbieta Bienkowska, durante uma cerimónia oficial em Bruxelas.

De acordo com a comissária, "este é o resultado de um esforço comum para desenhar e construir o mais preciso sistema de navegação do mundo".

Além do Galileo, já estão em funcionamento os sistemas de navegação por satélite norte-americano (GPS), russo (Glonass) e chinês (Beidou).

Na prática, apenas uns quantos utilizadores - que estejam a usar o único 'smartphone' atualmente compatível com o Galileo, o Aquaris X5 Plus, do fabricante espanhol BQ - poderão captar já hoje o novo sinal do sistema de satélites.

Estes "pioneiros" poderão utilizar gratuitamente o sistema europeu para encontrar uma farmácia, o melhor caminho nas férias ou controlar o seu itinerário enquanto correm.

A comissária acrescentou que uma simples atualização nos aparelhos será suficiente para começar a usar a nova tecnologia. No entanto, vai demorar algum tempo até à entrada no mercado em massa de produtos compatíveis com o Galileo.

Por outro lado, a precisão do Galileo não será ótima durante alguns anos, e o sinal não estará disponível em permanência.

Será preciso esperar por 2020 - quando já estiverem em órbita cerca de 30 satélites (atualmente apenas estão disponíveis 15) - para obter a melhor resposta do sistema em todo o globo.

O Galileo é compatível com o GPS, pelo que o utilizador poderá aceder aos dois sistemas simultaneamente para melhorar a qualidade e a fiabilidade do sinal.

O programa Galileo, com um orçamento global superior a 10 mil milhões de euros, foi lançado em 1999 pela União Europeia e deverá estar completamente operacional em 2020.