"Esta é uma área de futuro em Portugal"

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior fala da importância do setor do espaço para Portugal

Como descreveria esta competição - CanSat?

É de facto única pelo desafio e esforço que exige às equipas e vê-se não só a sua evolução, mas o envolvimento quer dos estudantes quer dos professores. Por outro lado, esta área é de futuro em Portugal devido ao que se chama novas indústrias do espaço. Que são indústrias de pequenos satélites e toda a nossa estratégia para o espaço está baseada no seu desenvolvimento e na utilização de dados. Portanto, este concurso tem ainda uma componente muito importante porque é um elemento crítico na estratégia de Portugal para o espaço que é a de formar mais jovens com a capacidade de de-senvolver pequenos satélites e de usar os seus dados, porque isto são as indústrias do futuro.

Não é por acaso que estamos em Santa Maria, nos Açores?

Santa Maria tem um posicionamento estratégico devido à posição das antenas. É aqui que se faz a monitorização dos satélites que são lançados em Kouru pela ESA. Vai ser aqui multiplicada por muito a capacidade de monitorização de satélites com a nova antena, a instalar até ao final do ano. A ilha de Santa Maria tem sido referida como um dos melhores posicionamentos no espaço europeu para o futuro eventual lançamento de microssatélites.

E concursos como este ajudam a fazer crescer junto do bichinho pelo espaço?

Mais do que bichinho. Vê-se aqui de facto uma cultura técnica e tecnológica. E é muito curioso ver um leque totalmente diversificado de escolas públicas e privadas e dentro das públicas ver escolas na área científica e na área profissional e de todo o território, desde a serra da Estrela ao Algarve, passando por Lisboa e obviamente nos Açores. Sobre-tudo as escolas profissionais que estão aqui em força e que mostram que são um potencial e que deve chamar a atenção também para abrir o acesso ao ensino superior daqueles que acabam o ensino secundário por escolas profissionais e que tipicamente em Portugal não ingressavam no ensino superior.

Ler mais

Exclusivos