Dois homens e duas mulheres seguiam na avioneta que caiu em Tires

Todos os corpos foram já retirados dos destroços

Dois homens e duas mulheres eram os passageiros da aeronave que hoje se despenhou em Tires, concelho de Cascais, num acidente que provocou cinco mortos, disse à Lusa fonte ligada ao setor da aviação.

De acordo com a mesma fonte, o piloto era um homem de nacionalidade suíça e os passageiros duas mulheres e um homem de nacionalidade francesa.

Cinco pessoas morreram hoje após a queda de uma aeronave com matrícula suíça em Tires, junto ao parque de descargas do supermercado LIDL em Tires,

Os corpos foram retirados dos destroços cerca das 21:00, de acordo com o comandante operacional distrital da Proteção Civil, André Fernandes.

A avioneta atingiu ainda uma habitação e um anexo situados junto ao supermercado, tendo os seus habitantes -- nove pessoas -- ficado desalojados.

A aeronave descolou do aeródromo de Tires pelas 12:00, tendo-se despenhado cerca de dois quilómetros depois da descolagem, causando a morte dos quatro ocupantes e de uma pessoa que estava em terra, no parque de descargas do supermercado, alegadamente o condutor do camião onde a avioneta embateu.

O comandante do Comando Distrital de Operações de Socorro de Lisboa, André Fernandes, tinha indicado esta tarde que os ocupantes eram todos adultos.

Segundo fonte da Proteção Civil, o aparelho dirigia-se para Marselha, em França.

Além das vítimas mortais, há ainda a registar quatro feridos ligeiros, por inalação de fumo, dois dos quais foram assistidos no local e os outros dois transportados para o hospital de Cascais.

Fonte da cadeia de supermercados confirmou à Lusa que a aeronave caiu junto dos armazéns da loja de Tires e especificou que não há vítimas entre os funcionários do LIDL.

O supermercado encontrava-se, na altura do acidente, com alguns clientes, mas, segundo André Fernandes, as pessoas saíram do estabelecimento sem problemas de maior, depois de ativados os procedimentos de segurança.

No local esteve o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, a acompanhar as operações de socorro, que mobilizaram 93 operacionais e 33 viaturas.

O acidente obrigou ainda ao corte do trânsito na Avenida Amália Rodrigues, em Tires, à montagem de um perímetro de segurança e ao encerramento temporário do aeródromo de Tires, que reabriu às 14:20.

Uma extensa coluna de fumo ergueu-se por entre as casas da zona, com dezenas de pessoas a assistir às operações.

Fonte do setor aeronáutico indicou à Lusa que o aparelho é um Piper, modelo Cheyenne II, bimotor.