Taxistas desmobilizam do Relógio. Próxima ação de luta em Belém

Presidente da ANTRAL comunicou aos taxistas que a polícia iria agir a qualquer momento e anunciou novo protesto para segunda-feira

A manifestação dos taxistas que durou todo o dia desta segunda-feira em Lisboa só terminou já depois das duas horas da madrugada, após os dirigentes das associações terem anunciado uma nova ação de luta, para segunda-feira.

Florêncio Almeida disse aos taxistas que ainda bloqueavam a Rotunda do Relógio que a ação policial estaria iminente e prometeu que na segunda-feira se iriam manifestar em Belém, frente à residência oficial do Presidente da República, pedindo uma audiência a Marcelo Rebelo de Sousa.

Foi o fim de um serão que teve alguns momentos de tensão, com vários taxistas numa primeira fase a recusar abandonar o local.

O dia iniciou-se com a concentração de milhares de taxistas em Lisboa, num protesto contra plataformas de transportes de passageiros como a Uber ou a Cabify. O protesto era para chegar à Assembleia da República, mas estacionou na Rotunda do Relógio cerca das 11:00, quando representantes do setor foram chamados para uma reunião com ministro do Ambiente. Às 16:00, no fim desse encontro, infrutífero, os organizadores anunciaram que não arredariam pé do local até que Governo respondesse às suas exigências.

Ainda da parte da manhã, três taxistas foram detidos e um identificado. Dois estarão envolvidos num ataque a um carro da Uber da parte da manhã - estando suspeitos de crime de dano - um por dano numa viatura da polícia e ainda outro por arremesso de material pirotécnico.

Leia o "filme" do dia:

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...