Criança cumpre último desejo e morre nos braços do Pai Natal

As últimas palavras do menino de cinco anos

(Nota: Após a publicação desta história, a fonte original, o Knoxville News Sentinel, publicou uma mensagem em que alerta que desde a sua publicação tentou verificar a veracidade da história contada por Eric Schmitt-Matzen, o homem que terá vivido esta situação vestido de Pai Natal, e que não teve sucesso)

Uma criança norte-americana de cinco anos morreu nos braços do Pai Natal pouco depois de realizar o seu último desejo: ver o Pai Natal. A história aconteceu há cerca de um mês, mas foi agora contada pela comunicação social, que também relata as últimas palavras do menino e a angustia de Eric Schmitt-Matzen, que encarnou a personagem.

Engenheiro mecânico de 60 anos, este homem, que também trabalha como Pai Natal quando chega a época, recebeu um telefonema de uma enfermeira para ir a um hospital do Tennessee, pois uma criança muito doente tinha o desejo de ver o Pai Natal. Bastaram 15 minutos para Eric Schmitt-Matzen chegar ao hospital, vestido a preceito para animar a criança.

Segundo contou ao Knoxville News Sentinel, encontrou a mãe e restante família da criança. A mãe deu-lhe um brinquedo da Patrulha Pata para o Pai Natal oferecer ao menino e este pediu a todos os que soubessem não conseguir conter as lágrimas que não entrassem no quarto. "Se vos vejo a chorar, vou-me abaixo e não consigo fazer o meu trabalho", disse.

Toda a gente ficou no hall. Ele entrou e deparou-se com o menino "tão fraco que parecia estar pronto para se deixar adormecer". Aproximou-se e perguntou-lhe: "Que história é esta de ires perder o Natal? Não podes perder o Natal. És o meu duende número um".

A criança olhou e perguntou: "Sou?". "Claro que sim", respondeu o Pai Natal, oferecendo-lhe o presente. "Ele estava tão fraco que mal conseguia tirar o papel. Quando viu o que estava lá dentro, fez um grande sorriso e recostou a cabeça", contou Eric Schmitt-Matzen.

"Dizem-me que vou morrer. Como posso saber quando chegarei ao sítio para onde vou?", perguntou a criança. O Pai Natal disse-lhe que bastaria dizer que era o duende número um e que o deixariam entrar. "A sério?", reagiu a criança, que depois de uma resposta afirmativa, abraçou o Pai Natal e fez mais uma pergunta: "Pai Natal, podes ajudar-me?".

"Pus os meus braços à volta dele. Antes que pudesse dizer alguma coisa, ele morreu. Deixei-o ficar, continuei a abraçá-lo", contou Eric Schmitt-Matzen. Todas as pessoas que ficaram no hall a assistir à cena através da janela de vidro perceberam o que tinha acontecido. A mãe entrou no quarto a chorar. O Pai Natal saiu rapidamente.

"Chorei até chegar a casa. Chorei tanto que tinha dificuldade em ver bem enquanto conduzia", contou Eric Schmitt-Matzen ao USA Today

Ler mais

Exclusivos