Túnel do Marão é vigiado em Almada

Controlo e vigilância do Túnel do Marão foram centralizados em Almada

A operação de controlo e vigilância da segurança e tráfego no Túnel do Marão foi centralizada no Centro de Controlo e Informação de Tráfego (CCIT) da Infraestruturas de Portugal (IP), em Almada, informou a empresa.

A Autoestrada do Marão, que concluiu o prolongamento da A4 de Amarante a Vila Real e inclui um túnel rodoviário de 5,6 quilómetros, abriu ao trânsito a 8 de maio, aproximando o Interior do país do Litoral.

Durante este período, a vigilância e controlo do tráfego foi feita diretamente da sala de operações, instalada num edifício na entrada do lado de Amarante, onde estiveram permanentemente dois operadores atentos às informações recolhidas pelas 124 câmaras espalhadas pela estrutura.

A empresa explicou que a Teixeira Duarte foi a empresa responsável pela construção do Túnel do Marão, empreitada que incluiu a instalação dos equipamentos de segurança e vigilância existentes.

"Tendo como fundamento o conhecimento detido pela Teixeira Duarte, bem como responsabilidade pelo bom funcionamento destes equipamentos, foi contratada a esta empresa, por um período máximo de seis meses findado a 15 de novembro, a prestação do serviço de operação e manutenção ativa do Túnel do Marão", explicou.

Agora, acrescentou a fonte, "conforme o previsto e cumprido este período" e, numa "lógica de gestão e otimização de recursos", a operação passou para Almada.

A empresa sublinhou que o CCIT, criado em 1998, dispõe de tecnologia "de qualidade e técnicos com vasta experiência, que monitorizam em tempo real as condições de circulação rodoviária nos principais eixos rodoviários nacionais de Norte a Sul do país".

"O nível de disponibilidade do serviço e a segurança dos milhares de automobilistas que diariamente circulam no Túnel do Marão mantém-se com elevada qualidade, garantido pelas carrinhas de apoio que circulam neste troço da A4 e reforçado agora pela qualidade do trabalho do CCIT da IP", frisou a fonte.

A média de veículos que por dia atravessam o túnel é de 11 mil

Segundo a empresa, no local, mantém-se ativo o centro operacional existente com permanência de colaboradores da IP que, em situações excecionais de necessidade, poderão inclusive reassumir a vigilância e operação do empreendimento do Marão.

Nos primeiros seis meses de funcionamento, atravessaram o maior túnel rodoviário da Península Ibérica perto de 2,1 milhões de veículos e a receita com portagens rondou os 3,6 milhões de euros.

Ler mais

Exclusivos