Companhias britânicas alertam para atrasos em aeroportos da UE

British Airways, easyJet e Ryanair avisam passageiros para atrasos que podem chegar às quatro horas, nomeadamente no aeroporto de Lisboa

As companhias aéreas britânicas British Airways (BA) e easyJet alertaram hoje com mensagens de telemóvel os seus passageiros para possíveis atrasos de até quatro horas que encontrarão nos controlos de segurança em aeroportos de países da União Europeia (UE).

Desde a introdução em abril passado de novos sistemas de segurança reforçados para as pessoas que entram e saem do espaço Schengen têm sido registadas esperas de até quatro horas para superar aqueles controlos.

Assim, as companhias britânicas aconselharam os clientes que preveem regressar ao Reino Unido das suas férias este fim de semana para chegarem aos aeroportos pelo menos três horas antes da saída do voo.

Aeroportos de Espanha, Portugal, França, Itália e Bélgica já foram afetados até à data e prevê-se que a situação se agrave ao longo do fim de semana, já que será, segundo as previsões do setor, um dos mais movimentados dos aeroportos europeus.

A irlandesa Ryanair também alertou para "possíveis atrasos nos controlos de imigração pela rede europeia.

A reforma do Código de Fronteiras de Schengen figura no âmbito das medidas adotadas pela UE para tentar erradicar o terrorismo islamita.

Segundo as novas normas, o pessoal dos aeroportos deve comprovar e autenticar os documentos de viajem dos cidadãos quando entrem ou saiam do espaço Schengen.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.