Cinco universidades portuguesas estão entre as melhores do mundo

Universidade de Lisboa lidera entre as instituições nacionais, com a 160.ª posição no 'ranking' de Xangai, lista com as 500 melhores universidades do mundo

A Universidade de Lisboa é a instituição portuguesa de ensino superior melhor classificada no 'ranking' de Xangai, uma lista com as 500 melhores universidades do mundo, que este ano contempla também as do Porto, Minho, Aveiro e Coimbra.

O 'ranking' de Xangai analisa parâmetros como a qualidade da produção científica das instituições, alunos premiados ou publicações. A lista hoje conhecida é liderada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, seguindo-se as também norte-americanas Stanford e Berkeley e, depois, a britânica Cambridge.

Em comunicado, a Universidade de Lisboa regozija-se com a 160.ª posição a nível mundial, que "traduz um momento histórico de consolidação de um grande projeto de construção de uma Universidade, centrada na investigação e ao serviço da sociedade".

A Universidade de Lisboa fica na 53.ª posição, a nível da União Europeia (UE), e na 62.ª, na região da Europa, com apenas nove dos países da UE a apresentarem universidades melhor classificadas, salienta-se no comunicado.

"Na Península Ibérica, é a 1.ª, à frente da Universidade de Barcelona, e, no quadro ibero-latino-americano, a Universidade de Lisboa ocupa a 2.ª posição, agora mais próxima da Universidade de São Paulo", congratula-se também a instituição.

A Universidade de Lisboa tem vindo a subir no 'ranking' de Xangai, algo que a instituição justifica com a fusão, em 2013, com a Universidade Técnica de Lisboa.

No 'ranking', nenhuma das três universidades portuguesas presentes em 2015 desceu, em relação à posição ocupada no ano passado (universidades de Lisboa, Porto e Coimbra), e ainda entraram mais duas (Aveiro e Minho).

Na lista, a partir da posição 100, faz-se uma avaliação por intervalos de 100 em 100 lugares, mas, nas contas da Universidade de Lisboa (na posição 160), a Universidade do Porto ficou na posição 323, a do Minho, na posição 463, a de Aveiro, na posição 467, e, a de Coimbra, na posição 477.

A Universidade de Lisboa lembra no comunicado que integra 18 escolas e acolhe 425 cursos e cerca de 50.000 estudantes. Conta ainda com 8.000 investigadores, repartidos por 79 centros de investigação.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".