Católica e Nova no Top 25 das melhores faculdades de economia

As duas faculdades portuguesas subiram na lista do Financial Times. Porto Business School também integra as escolhas

Portugal tem três faculdades de economia no ranking do Financial Times, que avaliou 90 escolas europeias de negócios. Duas estão no Top 25: a Católica Lisbon School of Business and Economics e a Nova School of Business and Economics. Ambas ocupam o 23.º lugar da lista, que fica completa com a Porto Business School em 62.º lugar. A melhor escola de negócios europeia é a London Business School (Reino Unido), que ocupa o lugar cimeiro pelo terceiro ano consecutivo. O pódio fica completo com a HEC Paris (segundo lugar) e a Insead (terceiro), ambas francesas.

As três representantes portuguesas são todas repetentes no ranking. E as duas melhores faculdades nacionais conseguiram escalar na lista em comparação aos dois últimos anos. A Católica ocupava no ano passado a 26.ª posição (tinha sido 25.ª em 2014), enquanto que a Nova subiu cinco lugares (28.ª em 2015 e em 2014). Os resultados gerais tem por base a média dos resultados conseguidos em cinco áreas: MBA full-time, MBA part-time, programas abertos da formação de executivos, programas customizados da formação de executivos e mestrado em gestão.

"É motivo de grande orgulho alcançar esta prestigiada avaliação. A Católica -Lisbon foi pioneira em Portugal no reconhecimento do Financial Times, tem liderado este ranking de forma muito consistente. Este resultado espelha a excelência e a qualidade do ensino e investigação da faculdade, reforçando o nosso compromisso de inspirar o futuro dos nossos alunos", afirmou Francisco Veloso, diretor da Católica Lisbon School of Business & Economics, em comunicado.

Também Daniel Traça, diretor da Nova School of Business and Economics, destaca a posição conseguida entre as 90 escolas avaliadas e que é a melhor posição conseguida até agora. "É o resultado da nossa aposta na internacionalização, um dos marcos no projeto de desenvolvimento da Nova SBE", sublinhou o responsável em comunicado.

A completar o trio português está a Porto Business School, que manteve o 62.º lugar registado no ano passado, mas que representou uma descida em relação a 2014, ano em que ocupou a 59.ª posição. Ramon O"Callaghan, diretor da Porto Business School, mostrou-se satisfeito e salientou o facto de em algumas áreas a faculdade ter conseguido melhores resultados. "Estamos muito satisfeitos por constatar que os nossos programas estão subir posições nos rankings. A Porto Business School consegue melhores resultados em algumas das categorias individuais em que é avaliada, quando comparada com escolas que figuram no ranking em posições mais elevadas na classificação geral", disse.

A listagem do Financial Times avalia também a média de salários três anos após a conclusão dos cursos. No caso do MBA a full-time quer na Nova como na Católica o ordenado médio é de 115 mil euros anuais, o equivalente a 8 mil euros por mês (valor dividido por 14 meses). A Porto Business School não apresenta valores nesta componente. Na melhor faculdade do ranking, London Business School, o salário médio anual é de 144 mil euros (10 mil euros por mês).

Em relação ao corpo docente, outro critério avaliado, na Nova 37% dos professores são mulheres e 35% são estrangeiros, enquantona Católica são 30% e 40%, respetivamente. Já na faculdade portuense 30% dos docentes são mulheres e 7% são estrangeiros. Já na London Business School 27% dos professores são mulheres e 86% são estrangeiros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

adoção

Técnicos e juízes receiam ataques pelas suas decisões

É procurador no Tribunal de Cascais há 25 anos. Escolheu sempre a área de família e menores. Hoje ainda se choca com o facto de ser uma das áreas da sociedade em que não se investe muito, quer em meios quer em estratégia. Por isso, defende que ainda há situações em que o Estado deveria intervir, outras que deveriam mudar. Tudo pelo superior interesse da criança.