Carteiristas. Os esquemas que os turistas devem aprender a evitar

Os golpes mais comuns nas capitais europeias

Se um desconhecido de repente lhe oferecer uma flor o seu impulso deve ser o de desconfiar: pode ser um carteirista com um truque na manga. Há vários "golpes" que os criminosos de rua aplicam aos viajantes, alguns deles comuns a capitais europeias como Lisboa, Paris ou Roma. Leve este guia na bagagem quando for viajar

Uma rosa para uma flor por apenas cinco euros

Convite à extorsão. Um vendedor aproxima-se da mesa em que um casal está a jantar e oferece uma rosa à mulher. Depois pede um preço exorbitante. Para parecer cavalheiro, o homem paga. Acontece em Roma, Paris, Barcelona e Lisboa (o clássico "quer flor?")

O bebé atirado para os braços do turista

Este golpe é mais frequente em Itália. Uma mulher dirige-se à vítima e atira--lhe o bebé que traz ao colo (um boneco). Enquanto o alvo fica em choque e ocupado com as mãos, os cúmplices da mulher atacam-lhe os bolsos e o saco. Na capital italiana, Roma, é um esquema a ter em atenção. A Lisboa este truque ainda não chegou.

Cuidado com o "fotógrafo" de serviço na zona

Este truque acontece por toda a Europa, refere o The Guardian. Um nativo chega-se ao pé de um casal de turistas e oferece-se para lhes tirar uma linda foto. Na melhor das hipóteses, pede dinheiro pelos seus préstimos. Na pior das hipóteses, o vigarista põe-se a milhas, levando a sua máquina fotográfica ou o seu smartphone de última geração.

Louro prensado vendido como haxixe a turistas

Na Baixa lisboeta e no Chiado é frequente os turistas serem abordados para comprar haxixe, que é, na realidade, louro prensado. Sendo uma falsa droga, a polícia não tem como atuar. Mas a Câmara de Lisboa já apelou ao governo para alterar a lei por forma a criminalizar o falso tráfico de droga na Baixa Pombalina.

Desconfiar do bilhete vendido mais barato

Aquelas longas filas para as bilheteiras para visitar alguns dos principais monumentos de Londres e de Paris podem ser aproveitadas por um falso membro do staff para vender bilhetes a preços mais elevados, para contornar a fila. Pode ser tentador mas esses bilhetes são falsos. Nas pirâmides do Egito acontece também aparecerem vendedores com falsos bilhetes, incluindo para passeios no Cairo. Cuidado com essas ofertas!

A cigana que lê a sina ou que benze o ouro

Ciganas que usam artimanhas para ler a sina e cobrar dinheiro por isso, ou que se oferecem para benzer o ouro e depois o roubam. São esquemas já bem conhecidos da polícia em Lisboa mas também noutras capitais, como Madrid ou Nova Deli. Por vezes, muda apenas o estratagema destas mulheres para captar a atenção.

O clássico flirt com uma mulher bonita

Este é um esquema que pode acontecer em qualquer cidade do mundo. Uma mulher bonita aproxima-se de um turista, começa a seduzi-lo e convence-o a ir a um bar ou discoteca por ela sugerido. Claro que se trata de um espaço noturno com o qual a mulher colabora. A ideia é a conta ser exorbitante no final da noite para o turista. Em Portugal o esquema é muito usado nos clubes de alterne.

O aliciante negócio com joias valiosas

Um condutor de tuk-tuk informa o viajante de que o destino onde queria ir está fechado. Leva-o a um espaço onde se encontra um simpático negociante, que lhe irá propor que faça como ele e compre joias a baixo preço na zona para depois as vender no seu país a preços de luxo. Truque usado na Tailândia e na Índia.

Uma massagem à borla: bom demais para crer

Um homem simpático aparece numa praia enquanto o banhista relaxa e oferece-se para lhe fazer uma massagem. Mesmo que recuse, ele tentará sempre. Depois vai exigir o pagamento. Acontece nas ilhas Barbados, Bahamas e faz lembrar... o Algarve.

A carteira largada por acaso no chão

Uma carteira vazia que parece ter sido roubada e que aparece no meio do chão. Quando o turista caminhar na sua direção, o instinto será o de verificar a sua própria carteira para ver se está segura. Alguém estará à espreita para ver onde o incauto viajante colocou as mãos à procura da carteira. Depois é só abordá-lo mais à frente na rua. Truque de carteiristas usado em Roma e na Ucrânia.

Os amendoins que vêm para a mesa

Um homem aproxima-se quando o visitante estiver à mesa e espalha amendoins. Se tocar num apenas vai ter de o pagar. Truque muito usado no Rio de Janeiro, Brasil.

A especulação dos taxistas do aeroporto

Em Lisboa o esquema é bem conhecido. No aeroporto alguns taxistas aproveitam o desconhecimento que os turistas têm da cidade para os levar para sítios mais longínquos e cobrar mais pelo percurso. Também pode acontecer noutras cidades do mundo.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.