Banhistas voltam a deixar golfinho morrer para tirar fotografias

Animal deu à costa e banhistas começaram a fotografá-lo ao invés de o devolverem ao mar. Aconteceu o mesmo há menos de um ano

Um golfinho morreu este domingo na praia de São Bernardo, na Argentina, após um grupo de pessoas decidir tirar fotografias com ele ao invés de o devolver ao mar. O animal foi dar à costa e não resistiu à falta de água, enquanto era acariciado e fotografado pelas pessoas.

"Ele era pequeno e veio dar à costa. Podiam tê-lo devolvido ao mar enquanto respirava mas toda a gente começou a tirar fotografias e a tocá-lo", contou Claudia, a mulher que gravou e enviou o vídeo do golfinho na praia para o canal de televisão argentino C5N.

"Deixaram-no morrer", acrescentou a mulher, segundo o jornal La Capital.

Não é a primeira vez que um incidente deste género acontece nas praias argentinas. Em fevereiro do ano passado, um golfinho foi retirado do mar na praia de Santa Teresita para as pessoas poderem tirar fotografias com ele e acabou por morrer.

A organização não-governamental Fundação Vida Silvestre lamentou pelo sucedido em publicações nas redes sociais e disse que, pelas imagens, o animal parecia ser da espécie ameaçada franciscana. Estes golfinhos são dos "menores do mundo só se encontram na costa da Argentina, Brasil e Uruguai", explicou a organização.

No Facebook, a associação publicou conselhos que as pessoas devem seguir quando encontrarem um animal marinho na costa e uma fotografia do golfinho que morreu em 2016.

"Publicamos esta fotografia há um ano. Infelizmente ontem nas praias de São Bernardo aconteceu uma situação parecida", escreveu a associação esta semana.

A Fundação Vida Silvestre pede que esta "história não se repita" e disse que é fundamental salvar estes animais pois "cada golfinho franciscana conta".

Ler mais

Exclusivos