Aplicação de sexo sequestra telemóveis

Piratas bloqueiam aparelhos e exigem pagamento para os desbloquear. Este tipo de crime cresce 50% ao ano, segundo especialistas.

Uma cópia de uma aplicação de visualização de vídeos pornográficos está a ser usada para bloquear os telemóveis e exigir um resgate, noticia esta segunda-feira o Jornal de Notícias. As vítimas do chamado ransomware são forçadas a pagar o equivalente a 100 dólares em bitcoin (moeda virtual) para desbloquear o dispositivo.

A aplicação é semelhante à de um site de pornografia, mas, assim que é instalada, bloqueia o aparelho. E é nessa altura que surge uma mensagem a explicar quais são os passos para o desbloquear. A primeira é tratar de uma transferência de 100 dólares através de um site, que transforma o dinheiro em bitcoins. Depois é emitido um código que deverá ser marcado no telemóvel e assim termina o sequestro do telemóvel.

De acordo com alguns especialistas ouvidos pelo JN, este tipo e crime "cresce 50% todos os anos". E fazem do ransomware - malware que restringe o acesso ao sistema infetado e cobra um valor de resgate para que o acesso possa ser reestabelecido -, uma das maiores ameaças cibernéticas da atualidade.

E também um dos mais rentáveis. Só em 2016, segundo uma estimativa do FBI, o negócio fraudulento movimentou mais de mil milhões de euros.

Exclusivos