Startup que quer pôr 'robots' a ensinar crianças vence 'pitch'

Kubo, o robô educacional da Dinamarca que propõe ensinar programação a crianças foi a 'startup' vencedora e vai receber 100 mil euros de investimento

Lusa
© Álvaro Isidoro / Global Imagens

A 'startup' dinamarquesa Kubo Robot foi a 'startup' vencedora da competição de 'pitch' na Web Summit 2016 e vai receber 100 mil euros de investimento da sociedade de capital de risco pública Portugal Ventures.

O anúncio foi feito por Theresia Gouw, sócia fundadora da Aspect Ventures e um dos elementos do júri, que avaliou os três finalistas e que subiu ao palco com o fundador da Web Summit, o irlandês Paddy Cosgrave.

Ao longo dos últimos dois dias, 200 'startups' (empresas em início de atividade) batalharam intensivamente pelo prémio, mas apenas três chegaram à competição de 'pitch', onde tinha de fazer breve apresentação de uma empresa de três a cinco minutos: a Kubo Robot, a SoilTron e a PapayaPods.

O Kubo é um robô educacional oriundo da Dinamarca e propõe-se ensinar programação a crianças. Começou como um projeto do Laboratório de Tecnologia Social da Universidade da Dinamarca do Sul com o objetivo de desenvolver novas formas de ensinar tecnologia às crianças mais jovens.

A 'startup' do Chipre, SoilTron, apresentou-se como uma tecnologia revolucionária capaz de produzir eletricidade ilimitada a partir do solo e que pode ser integrada com várias aplicações.

A PapayaPods, que nasceu na Suíça, é uma plataforma grátis direcionada para o mercado de arrendamento que pode ser utilizada por quem tem casas para alugar ou por quem anda à procura de um espaço.

A 'startup' vencedora vai receber 100 mil euros de investimento da sociedade de capital de risco pública Portugal Ventures.

Os vencedores foram escolhidos por Theresia Gouw, Steve Anderson, fundador da Baseline Ventures, e Marcus Segal, sócio do acelerador Y Combinator.

O vencedor beneficiará também da rede nacional e internacional de investidores, corporações, entre outros, da Portugal Ventures em Silicon Valley, na Costa Leste dos Estados Unidos, na Alemanha e no Reino Unido.

A 'startup' portuguesa Codacy foi a vencedora do 'pitch' da Web Summit de 2014.

A Portugal Ventures também promoveu a Venture Summit, a principal conferência da Web Summit para capitais de risco, que trouxe a Lisboa mais de 500 participantes, entre os investidores mais influentes dos principais fundos internacionais, 'business angels' (investidores privados e individuais) de topo e aceleradores, num evento de apenas um dia e numa sala onde estava representado mais de 100 mil milhões de dólares (perto de 92 mil milhões de euros) de capital de investimento.

A Web Summit de Lisboa, que arrancou na segunda-feira e chega esta quinta-feira ao fim, conta com mais de 53.000 participantes, de 166 países, incluindo 15.000 empresas, 7.000 presidentes executivos e 700 investidores.

Entre os oradores estão fundadores e presidentes executivos das maiores empresas de tecnologia, bem como importantes personalidades das áreas de desporto, moda e música.