Há um objeto que não devia estar no nosso Sistema Solar

O "2015 BZ509" está na órbita de Júpiter e transita num direção oposta à dos planetas e da maioria dos outros corpos celestes do Sistema Solar

Rui Salvador
O "2015 BZ509" está "aninhado" na órbita de Júpiter© NASA

Cientistas descobriram o primeiro asteroide extrassolar que se fixou no Sistema Solar, na órbita de Júpiter, revela um estudo publicado esta segunda-feira.

O "2015 BZ509", com origem fora do sistema solar, está 'aninhado' na órbita de Júpiter, o maior planeta do Sistema Solar.

Para os investigadores, perceber exatamente como o asteroide se fixou no Sistema Solar, em vez de o atravessar e seguir na sua trajetória, poderá fornecer novas pistas sobre a formação dos planetas, a evolução do próprio Sistema Solar e a possível origem da vida.

Ao contrário dos planetas do Sistema Solar e da maioria dos outros corpos celestes, que orbitam o Sol na mesma direção, o "2015 BZ509" transita na direção oposta, tem o que se chama 'órbita retrógrada', o que pode explicar a sua origem.

Segundo os autores do estudo, a proximidade das estrelas, 'auxiliada' pelas forças gravitacionais dos planetas, ajuda os sistemas estelares "a atraírem, a removerem e a capturarem asteroides uns dos outros", refere uma nota da Royal Astronomical Society.

O estudo foi divulgado na publicação Monthly Notices, da Royal Astronomical Society.