Alfama vence Marchas Populares

O bairro de Alfama foi o vencedor da edição deste ano das Marchas Populares de Lisboa

O segundo lugar foi atribuído à marcha do Bairro Alto e o terceiro à marcha da Madragoa.

Este ano, as Marchas Populares de Lisboa fizeram uma alusão ao oceano Atlântico como "mar de encontros", no âmbito de "Passado e Presente - Lisboa, capital ibero-americana de Cultura".

Segundo a EGEAC, as marchas são avaliadas com uma pontuação de 0 a 20 e em dois momentos, no pavilhão MEO Arena e na Avenida da Liberdade, nas categorias de coreografia, cenografia, figurino, melhor letra, musicalidade, melhor composição original e desfile da avenida.

Por categorias, Madragoa foi o bairro melhor classificado na coreografia, Carnide na cenografia e Alfama no figurino.

O título de melhor letra foi arrecadado pela marcha da Bica, já na categoria de musicalidade destacou-se Alfama e a melhor composição original foi "Piratas on the rock", executada pela Marcha da bela Flor - Campolide.

A marcha do Bairro Alto foi a vencedora na categoria de desfile da avenida, informou a EGEAC.

À semelhança de anos anteriores, a 85.ª edição das Marchas Populares de Lisboa contou com a participação 20 marchas em competição: Alfama - vencedora do ano passado -, Benfica, Madragoa, Alto do Pina, Carnide, Penha de França, Campo de Ourique, Bica, Castelo, Ajuda, São Vicente, Mouraria, Santa Engrácia, Alcântara, Marvila, Bela Flor - Campolide, Belém, Olivais, Graça e Bairro Alto.

As marchas que voltaram a entrar este ano a concurso foram Castelo e Belém, ocupando o lugar das marchas do Bairro da Boavista e do Lumiar que participaram no ano passado.

Além das marchas a concurso, na Avenida da Liberdade desfilaram os 32 noivos de Santo António e as três marchas extracompetição: Infantil "A Voz do Operário", Mercados e, pela primeira vez, Santa Casa. Como convidadas participaram as marchas da Associação do Bairro dos Anjos (Leiria), da Rua do Cabide de Quarteira (Quarteira) e da Associação Folclórica Cultural e Recreativa Verde Gaio de Lordosa (Viseu).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".