Agilidade, transformação, inovação. Os trunfos da cloud

Ter agilidade para reagir aos novos desafios, capacidade para se transformar e libertar fundos para inovar. São estas as três vantagens principais da mudança do sistemas informáticos para a "nuvem", de acordo com o painel dedicado ao tema Cloud & Communications, que esta tarde de segunda-feira se reuniu no EDP Digital Day.

"Estamos a mover-nos para uma realidade completamente diferente. A razão para ir para a cloud é a inovação. Esta é fundamental independentemente do setor de atividade. Quem não for capaz de inovar daqui a cinco anos não estará aqui", afirmou Luis Gonçalves, vice-presidente da Oracle para a Europa, Médio Oriente e África.

François Dauphin, especialista em questões energéticas da HP Enterprise, foi ainda mais longe: "Estamos a investir mil milhões de dólares por ano em startups. Todas são baseadas na cloud. É possível continuar no negócio sem estar na cloud? A grande questão é essa".

Leia o texto completo no site do EDP Digital Day.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.