A volta à América do Sul em 72 dias e sem um tostão

Rob Greenfield e um amigo percorreram sete países em pouco mais de dois meses. Os novos descobridores partiram à aventura sem dinheiro no bolso, sobrevivendo com comida do lixo e pequenos biscates

Se uma agência de viagens lhe dissesse "Conheça sete países da América do Sul sem gastar um cêntimo", muito provavelmente iria procurar um asterisco qualquer que o reenviasse para as letras miudinhas do anúncio, aqueles que, habitualmente, dizem "não é bem assim". Mas foi assim que Rob Greenfield, um ativista ambiental, e o realizador James Levelle partiram para a aventura: em 72 dias, atravessaram Brasil, Argentina, Bolívia, Peru, Equador, Colômbia e, por fim, Panamá. O diário da viagem, batizada como Free Ride será transmitido pelo Discovery Channel.

Depois de ter percorrido os EUA numa bicicleta de bambu, recorrendo a caixotes dos lixo para manter se manter alimentado, Rob Greenfield iniciou, em setembro do ano passado, aquela que classificou como a sua "aventura mais louca". E a loucura começou, precisamente, no Rio de Janeiro, local combinado para o encontro com o que seria o seu companheiro de viagem. Esta seria feita a pé e à boleia. Daí que, logo no Rio de Janeiro, precisassem de "desenrascar algum". O que, segundo descreveu Rob ao Sunday Times, até começou por ser fácil, já que alguém lhe adiantou 17 reais (4,2 euros) para "pegar o ónibus". Pelo caminho, os dois entabularam conversa com uma mulher, que lhes disponibilizou um local para dormir. Ao mesmo tempo, conseguiram algum dinheiro, trabalhando numa espécie de pousada da juventude.

"No Brasil, as pessoas foram amáveis e ofereciam-nos comida a todo momento. Ao saber que éramos viajantes, falavam: "O.K., senta aqui, vamos comer". Na Bolívia, elas são mais fechadas. E o mesmo aconteceu no norte da Argentina. Não são muito recetivos aos estrangeiros", contou Rob Greenfield ao jornal brasileiro O Globo, recordando a passagem por uma fazenda na Argentina. Rob é vegetariano e não se deu bem com o trabalho na exploração de gado.

No fim da jornada, Greenfield emagreceu 12 quilos. Depois do Brasil e da Argentina, e já no terceiro episódio, os dois viajantes chegaram ao Salar de Uyuni, na Bolívia. O aventureiro contou que, neste país, tiveram dificuldades em conseguir até restos da comida dos pratos de restaurantes: "Não nos davam e faziam questão de deitar fora", contou.
O Discovery já começou a emitir os episódios da saga. Ao todo, são seis, com uma hora de duração cada. Na apresentação da série aos jornalistas, Rob afirmou nunca ter imaginado que "antes de completar 23 anos" faria viagens sem dinheiro. "Na primeira vez, confesso que foi estranho e senti medo por não saber o que poderia fazer. A ideia dessas viagens era colocar-me em situações de não ter outra alternativa a não ser contar com a ajuda das pessoas".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).