"A expectativa gera mais sucesso"

Presidente do Instituto de Educação da Universidade do Minho, José Augusto Pacheco, sublinha aumento das escolas que são nichos de excelência

Como se explica que algumas escolas públicas se destaquem por conseguir colocar um grupo alargado de alunos em cursos de topo como Medicina?

As escolas públicas devem orientar-se para a inclusão de todos os alunos. Embora por condições que têm que ver com os interesses dos alunos e dos encarregados de educação certas escolas se tenham especializado em determinadas áreas que levam a cursos superiores. Têm uma componente muito forte em termos de valorização do sucesso e acabam por responder às necessidades dos alunos e dos pais. Desde que seja no propósito de que todos os alunos têm as mesmas condições, a diferenciação também é um dos aspetos positivos da escola pública. Não cria condições de exclusão e está a responder a necessidades sociais.

É bom que as escolas públicas se destaquem desta forma?

Há escolas que no sistema educativo se têm destacado por ser nichos de excelência, que têm tradição e onde existe a confiança mútua entre sociedade e escola. Têm tendência para manter ao longo do tempo esse nicho de excelência. Já têm essa expectativa e é essa expectativa que também vai gerar cada vez mais sucesso. Gera motivação quer de professores quer de alunos. Há uma conjugação de fatores que leva a que a escola atinja melhores resultados e tenha expectativas muito elevadas.

Essas práticas podem ser replicadas noutras escolas?

Já tivemos programas de promoção de boas práticas, mas reproduzir diretamente noutras escolas as boas práticas de outras não funciona. Depende das dinâmicas que as próprias escolas podem criar, da cultura de exigência que têm e que são assumidas pelos professores, pais, alunos e sociedade em geral. Há cada vez mais escolas a transformar-se em nichos de excelência, mas não se consegue reproduzir diretamente um modelo de outra escola. É algo que leva algum tempo. Não é um efeito linear e não temos resultados logo no ano seguinte.

Exclusivos